Deputados do Piauí recebem prêmios em dinheiro após denúncias de corrupção

Leia abaixo a nota do PSTU-PI sobre o aumento de verbas para os deputados e as denúncias de corrupçãoOs deputados estaduais piauienses decidiram recentemente aumentar a verba de gabinete R$ 50 mil para R$ 80 mil. Cada parlamentar receberá o equivalente a 128 salários mínimos por mês. O aumento chega no mesmo instante em que voltam a surgir gravíssimas denúncias de desvios de recursos na Assembleia Legislativa, na ordem de R$ 50 milhões, segundo o Ministério Público Estadual.

Todo esse dinheiro desviado e gasto com privilégios de gabinete – auxílio-paletó, viagens, diárias em períodos de recesso, contratação demasiada de assessores, pagamento de cirurgias plásticas etc – deveria estar sendo investido na melhoria da Educação, Saúde, além do atendimento das demandas dos servidores públicos, como o caso dos fazendários, que estão em greve por valorização da carreira, e dos professores que começam a se mobilizar por um piso salarial decente.

Nenhum parlamentar estadual – nem mesmo daqueles partidos que antigamente se diziam “defensores da moralidade e da coisa pública” (PT e do PCdoB) ou da oposição de direita (PSDB) – repudiou publicamente e ou cobra uma rígida investigação sobre a denúncia de rombo de mais de R$ 50 milhões na Assembleia Legislativa do Piauí. Nenhum deles também questionou veementemente o aumento de verbas de gabinetes.

Qual a razão do silêncio dos deputados diante de tais fatos? Na Assembleia Legislativa do Piauí, o PT faz parte da mesa diretora, instância que decidiu pelo imoral aumento da tal verba de gabinete e que também é responsável pela execução dos gastos daquela Casa. A total adaptação do PT e do PCdoB à democracia burguesa – corrupta por natureza – faz com que seus parlamentares e dirigentes não apenas aceitem tais escândalos, como também façam parte deles. O uso do dinheiro público para pagamento de cirurgia plástica para fins estéticos de esposa de deputado do PCdoB é apenas uma mostra disso.

O PT e o PCdoB contam ainda com a participação de vários/as militantes de base honestos/as e que realmente defendem um outro tipo de sociedade, o socialismo. Felizmente, os mais conscientes estão buscando o caminho da ruptura com esses partidos. Outros acompanham, atônitos, tal processo de degeneração partidária, às vezes, sem perceberem que “seus sonhos foram todos vendidos”, nas reuniões de gabinetes, por cargos no governo Wilson Martins (PSB) ou do prefeito de Teresina, Elmano Ferrer (PTB). Para tais governos, sempre há recursos para o pagamento de banqueiros (dívida pública) e para garantir a boa vida dos deputados e vereadores da base aliada.

Devido ao silêncio e ao escandaloso grau de comprometimento dos deputados estaduais com as irregularidades, a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) não é garantia nenhuma de investigação séria. Seria a velha história de colocar a raposa cuidando do galinheiro. É preciso cobrar apuração pra valer do Ministério Público Estadual do Piauí, cujos trabalhos de apuração devem ser abertos para a participação de representantes de entidades sindicais, estudantis e populares que não sejam governistas.

  • Contra o aumento de verbas para os gabinetes dos parlamentares!
  • Investigação séria de todas as denúncias de corrupção!
  • Cadeia e confisco dos bens de corruptos e corruptores!
  • Fora todos/as os/as deputados corruptos/as!

    Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado – PSTU

    Teresina, 27 de janeiro de 2012.