Crise no DF: Não à intervenção Federal! Fora todos os corruptos! Eleições já!

“Mensalão do PT” não pode substituir o “mensalão do DEM”, leia a nota do PSTU-DF sobre a crise políticaDepois da prisão e do afastamento do governador José Roberto Arruda (DEM), veio a renúncia do vice-governador Paulo Octávio (DEM), mega-empresário da construção civil. Nossa luta pelo “Fora Arruda, PO, Roriz e todos os corruptos” vem sendo vitoriosa, mas não para por aqui. Sabemos que o crime organizado governa o DF há muitos anos e que tudo o que até aqui veio a público é apenas uma pequena parte do grande esquema de corrupção instalado há décadas no Distrito Federal.

Por isso, exigimos o afastamento, a prisão e o arresto dos bens do governador e do vice-governador, de todos os secretários de governo, empresários, políticos-empresários e parlamentares envolvidos com o esquema de corrupção, assim como a expropriação de todas as empresas envolvidas. Exigimos que todos os vídeos e investigações judiciais sobre a quadrilha que há anos saqueia o DF sejam tornados públicos: a população tem o direito de saber quem são os envolvidos e conhecer os desmandos praticados em toda sua extensão. Exigimos que as investigações prossigam até suas últimas conseqüências e se estendam ao governo Joaquim Roriz, onde tudo começou, até que possamos ter conhecimento de tudo o que se passou, até que todos os envolvidos sejam devidamente afastados e presos. Exigimos ainda que todos os condenados e os que se acham sob investigação por prática de corrupção sejam preventivamente excluídos do processo eleitoral.

O presidente da Câmara Legislativa e governador em exercício do DF, o deputado Wilson Lima (PR), integrante da base arrudista e ex-secretário de Roriz, não tem condições morais, políticas ou jurídicas para governar. A Câmara Legislativa, envolvida até o pescoço na corrupção, não tem qualquer autoridade moral ou política para governar, legislar ou julgar a si mesma. Toda a linha sucessória do DF está comprometida com a corrupção institucionalizada na capital da República.

Por isso, a Procuradoria Geral da República solicitou ao STF a intervenção federal no GDF, sob alegação de “falência total das instituições”. Caso ela seja aprovada, o presidente Lula indicará um interventor que governará o Distrito Federal até o final do ano. Ou seja, a intervenção federal significa que quem vai substituir o “pessoal do mensalão do DEM” é o “pessoal do mensalão do PT”. Trata-se de uma saída autoritária, que coloca nas mãos de um mandatário que não foi eleito o poder para governar o DF no momento da maior crise institucional de sua história.

Diante disso, o PSTU defende a saída mais democrática que pode haver neste momento: a antecipação imediata das eleições, para que o povo do DF decida quem governa. E nas eleições, chamamos a todos a virem construir conosco uma alternativa socialista para os trabalhadores e a juventude. Só com candidaturas comprometidas com a luta dos trabalhadores poderemos construir um governo democrático para o DF, um governo que defenda os interesses de quem trabalha e produz toda a riqueza da nossa cidade.
PSTU

Brasília, 24 de fevereiro de 2010