Cresce adesão ao Encontro Sindical

A reforma Sindical que está sendo preparada pelo governo vai aumentar o poder da cúpula das centrais sindicais, burocratizando ainda mais o movimento sindical e pavimentando o caminho para a reforma trabalhista retirar direitos dos trabalhadores. Por isso, os sindicatos combativos da CUT, ou que não são filiados, começaram uma ampla discussão na base sobre os efeitos dessas reformas. Em São José dos Campos (SP), o Sindicato dos Metalúrgicos estampou em seu boletim a discussão das reformas e convocou os metalúrgicos a participar do Encontro Sindical Nacional que vai ocorrer em Brasília, nos dia 13 e 14 de março.

“Esse encontro é a resposta dos trabalhadores aos ataques que Lula está preparando com essas reformas. Aqui em Minas, temos a confirmação de que 22 sindicatos metalúrgicos, a Federação Metalúrgica, a Federação dos Rodoviários, e duas oposições sindicais vão estar em Brasília”, disse Oraldo Paiva, secretário-geral da Federação Metalúrgica.

Em cidades como Fortaleza (CE) e Belém (PA), os fóruns de luta – criados na greve dos servidores para defender a Previdência pública – não só confirmaram a participação no encontro, como estão promovendo sua ampla divulgação.
É esse o caminho! Convocar amplamente as entidades, dirigentes e ativistas e construindo um pólo de resistência para enfrentar as reformas de Lula.
Post author André Valuche, da redação
Publication Date