CPI do Mensalão insistirá em tese de caixa 2

Comissão termina hoje e tenta livrar a cara do governoA Comissão Parlamentar de Inquérito do Mensalão vai apresentar um resultado no mínimo curioso, pra não dizer cínico. O relatório que está sendo elaborado pelo deputado Ibrahim Abi-Ackel (PP-MG) vai simplesmente ignorar todas as evidências que surgiram até hoje, apostando na tese surrada de que o que houve foi caixa 2.

A CPI vai apostar na ingenuidade da população pra fazer coro com o governo e o PT ao afirmar que não existiu mensalão, negando até mesmo o nome da Comissão. O relatório ignora todas as provas arregimentadas pelas outras CPI´s, que refutam completamente a tese de empréstimos para pagar dívidas de campanha, a base do argumento do caixa 2.

O prazo para o término da CPI expira à meia-noite de hoje, dia 16 de novembro, e os deputados não pediram sua prorrogação. Informado pela imprensa do iminente fim da Comissão, Abi-Ackel se assustou e afirmou que nem mesmo havia elaborado o relatório final. “O relatório está dentro de mim, é só eu ditar para alguém”, afirmou o deputado, que também é investigado por envolvimento no escândalo do mensalão.

Não vai fazer falta
Tal tática dos governistas só servirá para aprofundar o desgaste do Congresso. As denúncias reveladas nas CPI´s do Correios e Bingos podem muito bem escapar do controle do governo e da oposição de direita. O governo Lula, por sua vez, enfraquece-se cada vez mais e se vê na necessidade de oferecer Palocci ao sacrifício.

LEIA TAMBÉM

  • Governo não consegue impedir prorrogação de CPI dos Correios