Contra a reforma Sindical e Trabalhista, encontro reúne 1.800 em Luziânia

``FotoA adesão ao Encontro surpreendeu as expectativas de todos, incluindo os próprios organizadores, que esperavam reunir entre 700 e 1.000 sindicalistas. O auditório e, sobretudo, as instalações da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI) ficaram pequenos para abrigar as 1.800 pessoas.

As caravanas não paravam de chegar de todo o país. Muitos viajaram dias para chegar ao Encontro, como relata o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Belém (PA), Atenágoras: “Trouxemos os companheiros de Macapá, que viajaram 24 horas de navio para chegar até Belém e, conosco, viajaram de ônibus por mais 36 horas até chegar aqui”.

Toda essa disposição se justifica pela enorme expectativa dos participantes em organizar a luta contra o projeto de reforma do governo, aprovado no Fórum Nacional do Trabalho (FNT) e apoiado pelas centrais sindicais, inclusive pela CUT.

A alegria por ver no Encontro um canal para desbloquear as lutas contra o governo e de ver que este desbordou, fez com que o incômodo da infra-estrutura e as longas e demoradas filas para almoçar e jantar fossem vistas com compreensão e camaradagem.
“Não podemos deixar que os direitos duramente conquistados pelos trabalhadores sejam retirados. A reforma sindical é um golpe, que prepara o terreno para a reforma trabalhista”, disse o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Luiz Carlos Prates, o Mancha.

O Encontro debateu a conjuntura nacional no sábado e dedicou o domingo para a discussão das reformas e a definição dos encaminhamentos, definindo um calendário de mobilização que inclui os atos do 1º de Maio. Uma Coordenação Nacional de Lutas encaminhará o Plano de ação tirado no Encontro.

__________________________________________________

RAIO-X DO ENCONTRO

1.764 inscritos

269 Sindicatos e Federações, assim divididos:

Metalúrgicos ………………………………….. 18
Professores (municipais, estaduais e universitários).. 28
Movimento Popular
(sem-teto, campo, desempregados, aposentados) …….. 8
Funcionalismo (federal, municipal e estadual) …….. 101
Outras categorias ……………………………… 114

10 Oposições Sindicais

Post author
Publication Date