Conlute obtém grande resultado na eleição do DCE da UFPA

Na Universidade Federal do Pará (UFPA), as eleições para o DCE ocorreram nos dias 11 e 12 de junho. Apesar da tentativa de impugnação, por parte dos governistas da UNE, o processo terminou com importantes vitórias da esquerda, que luta contra o ReUni e constrói a Frente de Luta contra a Reforma Universitária.

A chapa apoiada e construída pela Conlute ficou em segundo lugar com 735 votos, avançando na sua construção pela base do movimento estudantil da Universidade. A chapa vitoriosa foi a chapa da Frente de Oposição de esquerda da UNE.

Fortalecer a unidade dos lutadores
A chapa Sempre em Frente, apoiada pela Conlute, deu uma grande batalha para que se expressasse também na eleição do DCE, a importante unidade construída nacionalmente através da Frente de Luta contra a Reforma Univesitária. Infelizmente, os companheiros optaram por colocar em risco a vitória da esquerda no DCE, e não se dispuseram a construir a chapa conjunta.

Ainda que a esquerda tenha obtido um importante resultado, não achamos positivo para o avanço da luta contra o ReUni e a Reforma Universitária que a esquerda saia separada nos processos eleitorais, afinal hoje a principal tarefa do movimento estudantil é derrotar esses projetos, que respaldam a existência de Fundações Privadas nas Universidades e a falta de democracia. Achamos que essas são pautas suficientes para que estejamos somando forças e não nos separando.

Diante da fragilidade que a Frente de Luta possui hoje, essa postura dos companheiros ajuda a enfraquecer ainda mais a luta contra a Reforma Universitária. Esperamos que os companheiros revejam essa postura, que na prática significa avanços no desmonte da Frente de Luta contra a Reforma Universitária, importante e necessária articulação nacional que ajudou a determinar o levante do movimento estudantil no ano de 2007. Achamos que o aprofundamento dessas relações de unidade vai garantir avanços do movimento estudantil, tanto do ponto de vista de suas conquistas, quanto do ponto de vista de sua organização.

Esperamos que o fato de os companheiros estarem organizados na União Nacional dos Estudantes, ainda que pela oposição de esquerda, não seja motivo para barrar o avanço da unidade e a organicidade da Frente, que pode culminar em algo por fora da UNE, que infelizmente os companheiros ainda seguem construindo.

Achamos que a nova gestão do DCE da UFPA deve seguir firme e conseqüente na luta contra o REUNI, contra as Fundações Privadas, por democracia e autonomia das Universidades, campanha que a Frente de Luta está construindo. Achamos também importante que o DCE entre com tudo no debate sobre a reorganização do movimento estudantil, pois ainda que os companheiros estejam na UNE, é necessário reconhecer que a UNE não mais organiza as lutas do movimento estudantil combativo e coerente com a história da própria dessa entidade.

Parte dessa tarefa significa construir o Encontro Nacional dos Estudantes, que vai ocorrer no dia 2 de julho em Betim e visa organizar nacionalmente todo mundo que ocupou Reitoria e defendeu a Educação Pública de 2007 pra cá. Não há motivo para o DCE da UFPA estar ausente desse importante evento nacional do movimento estudantil combativo.