Brasil não está imune a catástrofes

Integre-se ao abaixo-assinado contra a construção de novas usinas nucleares no BrasilPor mais que o governo se esforce em negar, nosso país também corre risco de sofre um desastre nuclear. O Brasil possui duas usinas nucleares, Angra 1 e 2, localizadas no litoral sul do Rio de Janeiro.

No entanto, diferente do Japão, não são os terremotos que ameacem a integridade das usinas brasileira, mas sim deslizamentos de encostas. As duas plantas de Angra estão situadas entre o mar e as montanhas da Serra do Mar, e a única coisa que as separa da montanha é a estrada Rio-Santos. O solo da região apresenta enorme instabilidade, o que provoca constantes desabamentos. Os trágicos escorregamentos de terra de janeiro de 2010 em Angra dos Reis oferecem uma pálida noção do que poderia acontecer. Em 1985, um deslizamentos soterrou laboratórios de Angra 1.

A construção da nova usina só vai beneficiar os países detentores do monopólio nuclear. No caso brasileiro o maior beneficiado será a Alemanha. Hoje há um mercado extremamente promissor no que refere a enriquecimento de urânio, que pode ocupar o papel que hoje ocupam os produtores de petróleo.

Por isso, defendemos o fechamento das usinas de Angra e pela suspensão da construção de Angra 3 e dos projetos de contrução de mais centrais nucleares. Também somos contra ao Projeto de Emenda Constitucional (PEC) que revê o artigo de número 177 da constituição sobre o monopólio do Estado em qualquer atividade nuclear. Com a medida, o governo Dilma Rousseff tenta atrair investidores privados para participar da construção de pelo menos quatro usinas nucleares. Já pensou empreiteiras privadas responsáveis pela construção de usinas nucleares no Brasil?

Se você também é contra a construção de mais usinas nucleares no Brasil assine este abaixo-assinado online contra Angra 3 e a construção de 55 novas usinas nucleares no Brasil.

Assine aqui:
http://www.peticaopublica.com.br/?pi=Nuclear