Ato em Brasília de servidores públicos, profissionais da Educação e diversas categorias reúne mais de 10 mil

Servidores públicos federais, profissionais da Educação e diversas outras categorias, mais uma vez, mostraram a força do movimento. O ato marcado pela unidade reuniu mais de 10 mil pessoas em Brasília, segundo informações dos organizadores. A marcha ocorre no momento que diversas categorias do serviço público se mobilizam por reajuste salarial e melhorias na qualidade de trabalho.

A passeata saiu por volta das 10h30 da Catedral e seguiu em direção ao MPOG (Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão).

A CSP-Conlutas esteve presente com representações de delegações vindas de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Goiás, entre outras regiões.

O ato organizado pelas entidades dos servidores públicos e da educação contou com a participação de sindicatos nacionais, confederações e federações como, Condsef, Fenasps, Assibege, Sinasef, Fenajufe, além dos trabalhadores das Universidades Federais em greve, organizados pela Fasubra. O Andes também esteve presente e exigiu, entre outras reivindicações, 10% do PIB para educação já!

Uma delegação representando 30 entidades de servidores se reuniu com o secretário de Recursos Humanos, Duvanier Paiva, para retomar a discussão sobre as negociações entre governo e servidores públicos federais.

As propostas apresentadas pelas entidades são a retirada da pauta de votação no Congresso do PL (Projeto de Lei) 248, que trata da avaliação de desempenho, o PL 549, que prevê o congelamento salarial dos servidores e o MP 520, que representa a privatização da saúde.

Um manifesto foi entregue em nome de todas as entidades, inclusive da CSP-Conlutas, exigindo um posicionamento sobre a pauta de reivindicações da categoria apresentada em abril e a reabertura de negociações com os trabalhadores da Fasubra em greve.