Articulação frauda eleições no Piauí

No dia 8 foram realizadas eleições para o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Piauí (SINTE).

Com o desgaste do governo petista de Wellington Dias e da direção “Chapa Branca” do SINTE na última greve da categoria, a Articulação Sindical perdeu a direção política do movimento, fato que gerou uma crise interna e levou a divisão do grupo
nas eleições.

O cenário era favorável ao grupo Dever de Classe, que buscou a unidade das oposições para derrotar o governo, aliando-se a outros grupos e originando a Chapa 2 – Oposição de Luta (PSTU, Força Socialista e independentes).

Restava a preocupação com a fraude, que passou a ser construída a partir da comissão eleitoral, que aumentou o número de seções eleitorais no estado, dificultando a fiscalização. Além disso, a comissão não permitiu a presença de fiscais dentro dos carros das urnas itinerantes e restringiu o horário das eleições, prejudicando a participação dos professores do turno da noite.

Esta manobra provocou o absurdo índice geral de 52% de abstenção e resultou na manutenção do grupo governista à frente do sindicato.

Em Teresina, mesmo com todas as dificuldades, a Chapa 2 venceu em 21 das 30 urnas, sendo que no interior, apesar de toda fraude, heroicamente conquistou cinco direções regionais.

Os números representam a consolidação da Chapa 2 como a principal força de oposição à direção governista e com uma liderança incontestável na capital e em várias regionais. Os militantes do PSTU vão continuar a luta contra os ataques promovidos pelo governo do PT e pela construção de uma nova direção do SINTE.

Resultado Final
Chapa 1 – (ArtSind e comissionados): 4.265 votos
Chapa 2 – (PSTU, FS e independentes): 3381 votos
Chapa 4 – (ArtSind, AE e independentes): 1.924 votos
Chapa 3 – (PFL): 1.232 votos
Chapa 5 – (Fórum Socialista): 606 votos

Post author
Publication Date