Após mobilizações, GM recua e mantém produção do Classic

Metalúrgicos ocupam prefeitura de São José em defesa dos empregos
Sindmetal/SJC

Montadora havia rompido acordo com o Sindicato, mas teve de voltar na decisão

Depois de uma série de mobilizações dos trabalhadores e em negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos, ocorrida nesta sexta-feira, dia 23, a GM anunciou que vai retomar a produção do veículo Classic em São José dos Campos. 

A montadora havia decidido romper o acordo que assegurava a produção do veículo na cidade e a manutenção dos postos de trabalho no setor MVA (Montagem de Veículos Automotores). O recuo da GM aconteceu hoje, em reunião com o Sindicato, mantendo a linha de produção do MVA em funcionamento a partir do dia 9 de setembro até o dia 31 de dezembro. O setor estava parado desde o dia 22 de julho.

Para o Sindicato, o recuo da montadora é resultado das mobilizações dos trabalhadores. Desde que a GM anunciou, no dia 16, de que iria romper o acordo de janeiro, o Sindicato organizou assembleias, uma passeata e até ocupou a Prefeitura de São José dos Campos para exigir a manutenção da linha de produção e do acordo. 

As mobilizações foram fundamentais para pressionar a empresa a voltar em sua decisão e fazer com que cumprisse o acordo assinado com os trabalhadores. Agora, é tocar fogo na Campanha Salarial e lutar pelo reajuste de 13,5%, redução da jornada e outros direitos”, afirmou o presidente do Sindicato, Antonio Ferreira de Barros, o Macapá. 

Macapá também ressaltou que os metalúrgicos da GM vão parar no Dia Nacional de Paralisações, marcado para 30 de agosto, próxima sexta-feira, convocado por todas as centrais sindicais do país. 

A GM queria simplesmente fechar o MVA, mas a pressão da categoria metalúrgica fez com que voltasse atrás. Ganhamos mais um tempo para respirar, mas a nossa luta continua”, disse o secretário-geral do Sindicato, Luiz Carlos Prates, o Mancha.

A GM anunciou ainda a abertura de um PDV (Programa de Demissão Voluntária) exclusivo para os trabalhadores do MVA, até o dia 8. Quem não aderir ao PDV voltará para a linha de produção do Classic no dia 9 ou permanecerá em licença remunerada até dia 31 de dezembro. Após esse período, todos serão desligados da empresa. 

Novos investimentos
O Sindicato voltou a cobrar a GM a respeito dos planos de investimentos de R$ 2,5 bilhões em uma nova fábrica em São José dos Campos. A montadora havia dito que o anúncio seria feito até o dia 6 de julho, mas até agora nada aconteceu. 

Para garantir os investimentos em São José dos Campos, o Sindicato fez exaustivas negociações com a GM até chegar a um acordo, em janeiro deste ano. 

Agora, esperamos que a GM dê logo uma satisfação à classe trabalhadora e garanta os investimentos em nossa cidade”, disse Macapá.

LEIA MAIS
Nota do PSTU: São José não pode aceitar quebra de acordo e demissões na GM