Aos leitores

Este é um número especial do Opinião Socialista. Ao completar seis meses de governo Lula, resolvemos dedicar esta edição para realizar um balanço honesto deste período. Pensamos que, sempre, é preciso dizer a verdade aos trabalhadores e ao povo.

Nestes meses, os banqueiros ganharam bilhões e os trabalhadores e explorados receberam mais arrocho e demissões.

Aonde vai o governo Lula? A maioria elegeu Lula para que ele realizasse mudanças. Para que desse um basta nos oito anos de FHC e FMI, que foram de desemprego, arrocho, privatizações e entrega do país.

Lula e a direção do PT, no entanto, compuseram um governo de aliança com latifundiários, grandes empresários e banqueiros, fizeram um acordo com o FMI e continuam negociando a Alca. Estão dando continuidade, de maneira aprofundada, à mesma política do ex-pre-sidente Fernando Henrique Cardoso. Não é por acaso que a reforma da Previdência que o atual governo quer aprovar no Congresso é a mesma de FHC.

Desse jeito, na nossa opinião, não haverá mudanças. Pelo contrário, a vida dos trabalhadores e do povo vai piorar.

O encontro de Lula com Bush, no qual o atual governo aceitou concluir as negociações da Alca até 2005, indica que o rumo pelo qual optaram Lula e o PT – em aliança com a burguesia – conduzirá nosso país à colonização.

Neste jornal, queremos mostrar quem está perdendo e quem está ganhando com a política do governo Lula e do FMI. Queremos discutir que, infelizmente, essa política não é temporária. O governo está comprometido com a cartilha do FMI até o final do mandato.

Diante disso, a classe trabalhadora, que demonstrou força ao derrotar FHC, deve ir à luta por emprego, salário, terra e direitos e para exigir a ruptura com o FMI e com a Alca, exigindo um Plebiscito Oficial.

A força da classe trabalhadora já começa a se demonstrar na gran-de greve dos servidores públicos, que rechaçam essa reforma do FMI. Nas ocupações de latifúndio pelo MST. Nas greves por salário e em-prego dos demais trabalhadores.
Dedicamos essa edição à greve dos servidores. Pois é tarefa de todo trabalhador e lutador desse país apoiá-la.

Queremos discutir com toda esquerda socialista brasileira que é hora de romper com o governo Lula e com o PT e forjar um novo Partido, de luta, de classe, revolucionário e socialista.
O PSTU é um partido socialista e revolucionário. O PSTU está crescendo e quer que você venha ajudar a construí-lo. Mas, reconhecemos que existem revolucionários também em outras organizações, que se encontram em minoria no PT. Fazemos um chamado, portanto, a todas as correntes socialistas do PT, aos movimentos sociais, aos ativistas e lutadores desse país que defendem um projeto de transformação social: vamos juntos construir um novo Partido, que seja uma oposição de esquerda a esse governo e esteja comprometido com a derrota do imperialismo, do capitalismo e com a construção do socialismo.

Veja nesta edição: quanto os banqueiros ganharam nestes meses, quanto custa ao Brasil a dívida externa e interna; o resultado do encontro Lula-Bush e as atividades da Campanha contra a Alca, a real situação do emprego, do salário e da reforma agrária; saiba da força da greve dos servidores e como apoiá-la. Veja ainda as propostas do PSTU para o país, o debate sobre os “rumos“ do governo Lula e porque propomos unir a esquerda num novo Partido.

Você também encontrará neste jornal um quadro das mobilizações do funcionalismo em toda a América Latina e saberá mais sobre o PSTU e como ajudar a construí-lo.
Post author
Publication Date