E quanto pior o quadro da pandemia, pior as condições de trabalho. Hoje em 6h de trabalho eu atendi 41 casos suspeitos. Isso significa cerca de 8 minutos para conhecer o paciente, escutar a queixa, examinar, avaliar a gravidade do quadro, prescrever o tratamento, explicar por que não se deve utilizar os tratamentos “mágicos” sem comprovação científica e eventualmente colocar o paciente no oxigênio e solicitar internação.

*

Não existem testes suficiente. O correto seria realização de PCR em TODOS os casos suspeitos e TODOS os contatos de casos confirmados. Não estamos nem perto disso. Alguém que foi atendido por mim hoje (terça-feira), só poderá fazer o teste na sexta-feira, e apenas aqueles que até lá estiverem no 7º dia de sintoma. O resultado vai demorar mais 1 semana, no mínimo para sair, ou seja, não vai servir mais de muita coisa.

*

O desemprego e a crise econômica é um dos maiores inimigos nessa guerra. Quem tem emprego tem medo de perder. Assim as pessoas começam a ter sintomas, mas não procuram as unidades de saúde logo. Ficam dias transmitindo e procuram apenas a unidade quando os sintomas já estão mais fortes. Quando um caso suspeito é identificado, o paciente tem que ficar 14 dias afastado do trabalho, assim como todos aqueles que moram na mesma casa. Para grande parte das pessoas isso é motivo de pânico. Não sei contar quantas pessoas me pedem pra não passar tantos dias de atestado, ou que dizem q seus parentes não irão cumprir isso. Os governos nada fazem pra mudar essa situação, nem o mínimo que seriam campanhas informativas para que as pessoas procurem logo os serviços de saúde. O importante pra eles é não causar pânico e manter a economia girando.

*

O Lockdown, acompanhado de renda para desempregados, autônomos e pequenos comerciantes, é a medida mais urgente que precisamos exigir. Nesse sentido é criminosa a postura do prefeito Eduardo Paes que descartou totalmente essa possibilidade, se alinhando mais ainda à Bolsonaro.

Junto a isso precisamos também exigir que a vacinação ocorra o mais rápido possível. Está claro que o atraso na compra veio para favorecer a saúde privada. Bolsonaro não pode governar mais!