A posição do PT paraguaio

O Partido dos Trabalhadores do Paraguai é a organização da esquerda revolucionária com quem o PSTU mantém relações internacionais naquele país. Ao lado, reproduzimos um comunicado deste partido sobre as manifestações “oviedistas” e a repressão do governo Macchi.

À Opinião Pública

Diante dos protestos e conseqüentes repressões em distintos pontos do país, por exigir a saída do Presidente Luís A. Gonzalez Macchi, o Partido dos Trabalhadores manifesta o seguinte:

1. Que os protestos oviedistas, exigindo a renúncia do governo Machi, tanto quanto a dura repressão das mesmas, com o saldo de vários feridos gravemente, têm um só responsável: o próprio Luis A. González Macchi. Por sua incapacidade de castigar (encarcerar) um fugitivo da lei, fascista e assassino dos jovens nas jornadas do “março paraguaio”, Lino C. Oviedo.

2. Denunciamos aqueles, como o Senador Galaverna, que colocam os trabalhadores e o povo ante à suposta eleição entre os “defensores da liberdade”, quer dizer o governo Macchi e os autoritários, o oviedismo. Com o que obviamente nos dão a escolher entre um governo de ladrões torturadores e um grupo de narcomafiosos fascistas.

3. Rechaçamos categoricamente a imposição do Estado de Sítio. Este governo corrupto nos dá mais uma amostra de sua natureza ao combater o fascismo com métodos fascistas. Não descartamos a possibilidade de que se utilize do Estado de Sítio para reprimir as organizações dos trabalhadores do campo e da cidade e os setores populares.

4. Repudiamos o apoio ao oviedismo por parte do PLRA com Yoyito Franco à cabeça que, de forma oportunista, tenta montar-se sobre as reivindicações de justiça e indignação contra o governo para conquistar créditos políticos para seu projeto pessoal.

Fora González Macchi e Yoyito Franco!

Prisão para Oviedo!

Que se vayan todos – Eleições gerais já!

Secretariado do Partido dos Trabalhadores

15 de Julho de 2002
Post author
Publication Date