Esse governo e Congresso de ladrões não tem moral para roubar nossos direitos e aposentadoria

7987

​Dia 28 de abril, vamos parar o Brasil contra as reformas da Previdência e trabalhista!

Os números da “Lista Fachin” falam por si só: o pedido de abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) inclui oito ministros de Temer, 24 senadores, 42 deputados federais, um ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), três governadores, além de outros 24 políticos e autoridades. O próprio presidente Temer foi delatado e não teve pedido de inquérito só porque goza de “imunidade temporária” por ser presidente.

Além disso, mais de uma centena de processos foi remetida à primeira instância com nomes que vão de Dilma e Lula, passando por FHC e o governador Geraldo Alckmin. Dos delatados na Lava Jato incluem-se os presidentes das Câmaras, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), além do relator da reforma da Previdência, Arthur Maia (PPS-BA).

São justamente esses bandidos que articulam a reforma da Previdência e a reforma trabalhista, que tentam roubar o direito à aposentadoria de milhões de trabalhadores, além de retirar direitos e promover a precarização das relações trabalhistas. Temer e seu séquito de ladrões não tem qualquer legitimidade para governar por nem mais um dia, o que dirá de aprovar reformas cujo único sentido é acabar com a aposentadoria e aumentar a exploração em favor de banqueiros e empresários.

Não aceitar nenhuma manobra! Abaixo as reformas! 
Encurralado pelas denúncias de corrupção e percebendo o ódio crescente da população, Temer tenta agora uma manobra safada para aprovar a reforma. Propõe uma tímida “flexibilização” da reforma, aceitando, por exemplo, uma idade mínima de 62 anos para as mulheres.

Outra mudança que mostra bem a pegadinha que o governo quer armar ao povo é o tempo de contribuição para o segurado receber o benefício integral. Dos 49 anos da proposta original, agora se propõe 40. Mas ao mesmo tempo, o piso se reduz. Com 65 anos (63 para as mulheres) e 25 de contribuição, o aposentado receberia 76% da média salarial. Agora, começa recebendo só 70%. Além disso, essa média passa a ser calculada sobre todas as contribuições, e não sobre as 80% maiores como hoje.

Percebeu como o governo acena com um recuo de um lado, enquanto prepara uma facada nos trabalhadores de outro? Essa corja só sabe fazer duas coisas: roubar e mentir.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, o “Botafogo” das delações da Odebrecht

Propaganda mentirosa para impor a reforma
E agora, essa quadrilha vai reforçar a campanha da reforma da Previdência nos meios de comunicação para tentar enganar o povo. A estratégia do governo inclui a defesa da reforma por apresentadores, radialistas, jornalistas, etc. A emissora e o jornal que não defenderem o governo não vai ter verba oficial de publicidade. O governo está, literalmente, comprando o apoio dos jornais.

Por isso que, ao mesmo tempo em que você vê na Rede Globo o escândalo das delações que atinge grande parte do Congresso Nacional e do governo, você também vê William Bonner defendendo a reforma da Previdência.

Greve Geral
Não podemos aceitar nenhum direito a menos. No dia 28 de abril está marcada uma Greve Geral contra as reformas da Previdência e trabalhista. Pare a sua empresa, fábrica, escola ou universidade. Organize um comitê contra a reforma em seu bairro, local de estudo ou trabalho. Prepare a participação no dia 28, seja parando empresas, terminais de ônibus ou metrô, seja cortando estradas e avenidas.

Não vamos deixar esses ladrões roubarem nossos direitos!