Venezuela: ante ao fato acontecido no ato do 81º aniversário da Guarda Nacional Bolivariana

    UST-Venezuela

    Ainda que os fatos sejam muito recentes para formar uma ideia independente dos fatos que o governo descreveu como “ataque terrorista e tentativa de assassinato” ao presidente da República, isso nos obriga a ser muito cuidadosos quando nos pronunciamos diante dos fatos.

    Se o fato for verdade, devemos dizer que somos contra o uso da violência individual e qualquer ação que não seja a vontade dos trabalhadores para resolver a crise que nos afeta e tirar o Governo de Maduro.

    venezuela - UST Venezuela, Maduro, Atentado na Venezuela

    A saída para a crise, continuamos opinando, passa por tirar o governo de Maduro. No entanto, sua saída deve ser por decisão democrática do povo trabalhador, para estabelecer um governo dos trabalhadores e do povo, com base em suas organizações democráticas, independentes e lutadoras.

    Estes fatos só favorecem o governo, que irá utilizá-los como desculpa para aumentar o ataque repressivo e criminalizar a luta, exatamente quando mais e mais setores de trabalhadores se somam à luta por salário digno, por condições de trabalho dignas, que aponta para o responsável comum de tanto desastre: o Governo.

    Apesar de não negar a possibilidade da existência de seitas isoladas e desesperadas por uma solução drástica e abrupta, nenhum setor de oposição no seu perfeito juízo iria fazer o favor ao Governo de presentear essa desculpa para intensificar a repressão seletiva e restringir as liberdades democráticas, entre elas, o direito de opinião, de organização, de reunião e de manifestação.

    Mesmo que o suposto atentado tivesse sido bem sucedido, não teria acabado com o governo, que teria cerrado fileiras com Delcy Rodríguez (vice-presidente) e Diosdado Cabello (presidente da Assembleia Constituinte).

    Convocamos os trabalhadores a estarem atentos e não retroceder na luta por melhores condições de vida para nossas famílias.

    Tradução: Lena Souza