Vaticano e Bush por uma nova inquisição

O Vaticano lançou um documento condenando o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O texto é, na verdade, uma tentativa de recuperar a imagem da Igreja após as denúncias de abuso sexual por parte de padres católicos.

Por sua vez, Bush defendeu a modificação na Constituição americana para definir que “casamento” é só entre homem e mulher.

No dia 6, a Secretaria GLBT do PSTU e o grupo AÇÃO DIRETA pela Liberdade de Expressão Sexual, com o apoio da Associação da Parada, Grupo de Transgêneros e do Grupo Prisma, da USP, organizaram uma manifestação em frente à Praça da Sé, em São Paulo, onde foi queimado o documento do Vaticano, como símbolo de que “as bruxas” estão virando o feitiço contra o feiticeiro. Foi lançada a campanha “União Civil não abra mão” para exigir que o governo Lula defenda no Congresso a aprovação de lei que garanta aos casais homossexuais os mesmos direitos dos demais, inclusive o direito à adoção, que o projeto de Marta Suplicy não contemplava.

Em outro episódio que demonstra a crescente organização GLBT, o movimento realizou um “beijaço” em um shopping de São Paulo que expulsou um casal de gays, acusando-os de “exagerar” nas carícias, como foi chamado um beijo que o casal trocou.
Post author Leandro Paixão,
da Secretaria Nacional GLBT do PSTU
Publication Date