Um programa para o campo

A luta pela Reforma Agrária no Brasil e para acabar com a miséria e a violência no campo exige um programa claro de reivindicações a ser implementado e controlado pelos trabalhadores. Antes de mais nada, não se pode esquecer que existem inúmeras famílias de sem-terra vivendo em acampamentos precários ao longo das estradas. Emergencialmente, é preciso que o governo garanta o fornecimento de cestas básicas e melhores condições de vida a todas elas.

Para que a situação no campo mude radicalmente, é preciso desapropriar as agroindústrias e os latifúndios, sem qualquer indenização, assim como desapropriar toda fazenda ou agroindústria onde seja comprovado o trabalho escravo, ou a responsabilidade do proprietário pela morte de algum trabalhador.

Além disso, é necessário confiscar e repassar ao Estado todos os instrumentos agrícolas e técnicos dos grandes proprietários, latifundiários e grupos econômicos, colocando-os à disposição dos pequenos camponeses para que possam produzir alimentos em abundância. É preciso garantir a eles um espaço, como feira de produtores nos grandes centros urbanos, para a comercialização dos produtos agrícolas, assim como transporte adequado para os produtos agrícolas das áreas rurais para os centros consumidores.

Esse programa só será alcançado se os trabalhadores da cidade e do campo se unirem e tomarem à frente essa luta, enfrentando o governo Lula, os latifundiários e as multinacionais que estão ocupando o campo brasileiro e expulsando os camponeses e agricultores pobres.

Post author Américo Gomes, da Direção Nacional do PSTU, e Diego Cruz, da redação
Publication Date