Uberlândia têm maior manifestação contra aumento nos ônibus

Na última quarta-feira, dia 8 de junho, ocorreu uma das maiores manifestações populares da história de Uberlândia (MG). Mais de duas mil pessoas – estudantes, sem-terras e trabalhadores – bloquearam por seis horas o Terminal Central de ônibus, como forma de protesto contra o aumento da tarifa. Este foi o maior dos cinco atos de protestos que comecaram em maio, quando o prefeito Odelmo (PP) anunciou o aumento de mais de 25%, que fez com que a tarifa subisse de R$ 1,50 para R$ 1,90. Além de lutarem pela revogação do aumento, os manifestantes exigem também o passe-livre.

O protesto reuniu representantes de mais de 30 entidades e partidos. A professora estadual Maria Betania, que falou em nome da Conlutas, destacou que, enquanto os governos, a começar pelo governo Lula, estão atolados num mar de lama, com denúncias diárias de corrupção, o povo é submetido ao desemprego, péssimos salários e a queda constante da qualidade dos servicos públicos e, se não bastasse, a esse aumento.

Os empresários faturam alto com o transporte urbano. Um representante dos donos de ônibus declarou à imprensa que, devido ao bloqueio do terminal, as empresas teriam tido um prejuízo de R$ 200 mil, pela não circulação dos ônibus. No ato, o PSTU defendeu ainda a estatização do transporte, com a transferência das empresas para o município.