Trabalhadores dos Correios de Pernambuco aprovam desfiliação da CUT

No dia 10 de março, em assembléia histórica, os trabalhadores dos Correios do Recife e Região Metropolitana votaram pela desfiliação da CUTForam 138 votos pela desfiliação contra 45 pela permanência na Central. Dois dias antes, as assembléias de Caruaru, Garanhuns e Petrolina, no interior do estado, também aprovaram a desfiliação por 73 votos favoráveis, uma abstenção e nenhum voto contrário. Com essas votações, foram totalizados 211 votos pela desfiliação da CUT. Essa foi a resposta que a base deu à maioria da Fentect/CUT (Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios) pelas traições nas duas últimas greves e pelo seu atrelamento ao governo Lula e a sua política de arrocho salarial e de submissão ao FMI. O debate sobre a construção da Conlutas será feito no congresso da categoria.

Defesa da CUT
Os trabalhadores dos Correios tiveram que se enfrentar com uma frente em defesa da CUT governista, composta pelos representantes da empresa, do PT e PCdoB, como seria de esperar.

Essa frente, todavia, incluiu também o PCO e o P-SOL, vindos do sindicato da Paraíba, que cumpriram um papel lamentável. Seus representantes tentaram chantagear a categoria, dizendo que a decisão sobre a desfiliação da CUT poderia impedir até o acordo coletivo da categoria e que todos estariam automaticamente desfiliados da Federação Nacional dos Correios (a Fentect).

A categoria, no entanto, não aceitou essas ameaças, pois sabe muito bem quem realmente está dividindo os trabalhadores. Por isso, vamos responder às tentativas dos pelegos de isolar o sindicato chamando todos os trabalhadores à luta contra as reformas Sindical e Trabalhista e ao fortalecimento da Conlutas.
Essa posição do P-SOL destoa da postura de outros militantes desse partido em Pernambuco, que votaram pela desfiliação da CUT em outras assembléias de docentes e servidores da universidade.

Desespero
Anaí Caproni, do PCO, falando pela Fentect, chegou a dizer que a Federação não reconhecia a decisão da assembléia, pois não reconhecia as assembléias do interior, apesar do parecer favorável do advogado do sindicato, que também é advogado do PT em Pernambuco.

Anaí foi vaiada pelo plenário e sua posição foi repudiada por vários sindicatos dos Correios de outros estados – inclusive os que são contrários à desfiliação da CUT, mas que reconheceram a legitimidade da assembléia.

A pelegada da Fentect, que nunca fez debates na base da categoria sobre as nossas reivindicações, utilizou-se de todas às facilidades dadas pela Empresa dos Correios e Telégrafos (ETC) para realizar reuniões setoriais nos locais de trabalho e assim atacar e caluniar o sindicato. A resposta da base foi dada em vários locais de trabalho, onde foram recebidos com vaias e gritos de “Fora pelegos!”.

Post author Mauro Botelho, do Recife (PE)
Publication Date