Trabalhadores de um lado, burguesia de outro

Lula convenceu a maioria dos trabalhadores de que uma aliança com a burguesia é necessária. Esse é o conteúdo da entrevista que deu ao jornal O Estado de S.Paulo, na qual ataca o PSTU por ter uma opinião oposta.

Se levarmos em consideração que o socialismo só é possível quando o proletariado tiver clareza de que “a libertação dos trabalhadores será obra dos próprios trabalhadores”, poderemos ver a dimensão do estrago feito na consciência do povo no Brasil.

Isso foi possível pela rara combinação de um governo de cara operária e conteúdo burguês, com um período de crescimento econômico. Isso levou os trabalhadores a entenderem que essa aliança é positiva.

O peso eleitoral do governo
As pesquisas indicam que a candidata do governo Dilma Rousseff se aproxima de José Serra. Existe uma tendência para cima de Dilma e para baixo de Serra. Caso não haja alguma séria crise, é uma questão de tempo (e pouco tempo) para que as pesquisas apontem o favoritismo da candidata petista.

Essa é só mais uma expressão do apoio majoritário do governo entre os trabalhadores. É isso que lhe permite impulsionar a candidatura de uma figura sem nenhuma trajetória eleitoral – Dilma nunca se elegeu para nada.

No entanto, nem tudo são flores para o futuro petista. Os dois termos dessa equação – cara do governo e situação econômica – vão ser claramente modificados.
Em primeiro lugar, Dilma não é Lula, apesar de apoiada por ele.

O crescimento econômico atual é parte de uma situação internacional instável. A maior crise econômica desde a depressão de 1929 foi contida temporariamente, e vai retornar com mais força. A crise europeia atual é um claro sinal de que tínhamos razão ao prever essa perspectiva.

Uma grave crise econômica enfrentada por um governo sem Lula. Essa é a perspectiva que está se desenhando no horizonte para o próximo presidente.

Isso dá ainda mais importância a uma participação eleitoral que retome com clareza o classismo, ainda que seja para se enfrentar com a consciência atrasada dos trabalhadores. Esse é um dos papéis fundamentais da pré-candidatura de Zé Maria à Presidência da República.

Post author Editorial do Opinião Socialista 399
Publication Date