Sob forte chuva, manifestantes em São Paulo protestam contra a vinda de Obama

Cartaz pede para Obama

Mesmo debaixo de muita chuva, cerca de 30 manifestantes protestaram no final da tarde desse dia 18 contra a vinda de Obama, em São Paulo. A manifestação contou com estudantes e ativistas, em sua grande maioria, da CSP-Conlutas e do PSTU.

O ato ocorreu na Praça do Ciclista, próxima ao cruzamento da Avenida Paulista e Consolação. O carro de som não conseguiu chegar ao local do ato, devido ao trânsito congestionado de São Paulo sob chuva. Mas os ativistas garantiram o protesto na garganta. Munidos com faixas, cartazes e bandeiras, os manifestantes entoaram palavras de ordem como:“Ô, ô, Obama, tira a mão; no pré-sal você não mexe não”.

“Estamos aqui protestando contra o imperialismo e suas intervenções militares no mundo, como no Iraque, no Afeganistão e agora na Líbia”, discursou José Geraldo Correa Júnior, o Gege, dirigente do PSTU-SP. “Mas também protestamos contra o governo Dilma, que convidou Obama aqui, que mantém os leilões do petróleo para as multinacionais e as tropas no Haiti”, disse ainda.

Já o dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e da CSP-Conlutas, Luiz Carlos Prates, o Mancha, criticou a CUT e a posição do PT, de desautorizar seus militantes de participarem de protestos contra Obama. “É lamentável essa posição do PT e da CUT, mostra o caráter pró-imperialista desse partido e do governo brasileiro”, afirmou.