Sindicato consegue reverter 450 demissões na General Motors

Sindicato consegue reverter 450 demissões na General Motors

A diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, em acordo com a direção da GM, conseguiu que a montadora revisse as 450 demissões, ocorridas na última terça.

Os trabalhadores demitidos voltam ao trabalho na próxima segunda-feira. Os três dias em que eles ficaram em casa, de quarta a sexta, serão pagos pela empresa.

Segundo o acordo, a partir da próxima semana a empresa vai implantar o chamado “lay-off“ (suspensão temporária do contrato de trabalho) com 600 trabalhadores, que não são necessariamente aqueles que foram demitidos.

O lay-off terá duração de 5 meses e, depois desse período, os trabalhadores voltam a trabalhar como antes.

Após este período, na hipótese da empresa demitir um trabalhador com contrato de trabalho suspenso, a GM pagará uma multa de 3 salários nominais a este trabalhador, além dos direitos trabalhistas.

Durante o período de vigência do lay-off, a empresa se comprometeu a manter o nível de emprego na fábrica.

O “LAY-OFF“

Com o “lay-off“, os trabalhadores ficam em suas casas, mas recebem uma parte de seus salários, conforme negociação entre as partes. Os funcionários nesta situação fazem também um curso de aprimoramento profissional.

Segundo a proposta negociada com o Sindicato, no primeiro mês, o trabalhador que entrar no “lay-off“ receberá 90% do salário líquido e, nos outros quatro meses, receberá 80% deste valor.

NEGOCIAÇÃO DURA

As negociações com a GM ultrapassaram a madrugada e foram encerradas às 3h da manhã. Foram realizadas várias paradas para que as partes pudessem estudar as propostas.

“Acreditamos que foi uma vitória dos trabalhadores, que mostraram muita unidade na luta“, afirmou o presidente do Sindicato, Luiz Carlos Prates, o Mancha.

“Foi um acordo emergencial, depois de uma negociação dura. Agora, nossa luta continua para pressionar o governo a mudar a lei, para que as empresas não possam demitir imotivadamente. É preciso garantir o direito ao trabalho“, completou Mancha.

ASSEMBLÉIA

A proposta negociada entre Sindicato e GM foi aprovada por unanimidade pelos trabalhadores da empresa. A assembléia foi realizada às 14 horas, nos setores do MVA e Caminhão. Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos