Sindicalista é perseguido em Santa Catarina por lutar contra privatização

Defender Gilmar é lutar contra a privatização da água em Santa CatarinaEm Santa Catarina, o governador Luiz Henrique (PMDB) está “municipalizando” os serviços de água e esgoto e, com isso, desmontando a CASAN (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento). O governador pretende com essa medida privatizar a água nas maiores cidades do Estado.

Nos últimos três anos, já foram privatizados os serviços das cidades de Itapema, Lages, Tubarão, Balneário Camboriú, Itajaí e Joinville, através de empresas ligadas a políticos de direita, que inclusive já dirigiram a CASAN. Mas os trabalhadores, com suas lutas, conseguiram barrar as demissões, conquistando a garantia de emprego. O governador está tentando anular essa conquista na Justiça, porém foi derrotado em duas instâncias. Agora, está tentando anulá-la no TST.

Na medida em que a municipalização/privatização avança, ficam cada vez ameaçados os empregos dos 2.500 trabalhadores da empresa. E nem com o sindicato a categoria pode contar, pois ele é dirigido por governistas ligados ao PCdoB e ao PT. Sendo que o PCdoB apoiou o governo e ocupa cargos no mesmo e por conta disso, não pode enfrentá-lo de forma conseqüente.

REPRESSÃO – A oposição, que está participando da construção da Conlutas no Estado, vem denunciando a privatização da CASAN e o fim da Fundação CASAN (FUCAS). Um dos líderes da oposição, Gilmar Salgado dos Santos, recebeu uma carta da direção da CASAN ameaçando-o de demissão por justa causa, por ter escrito um e-mail aos membros do Conselho da FUCAS, do qual ele é conselheiro eleito pela categoria, denunciando a política de desmonte.

O que Gilmar tem feito é o que o movimento sindical combativo sempre fez: defender os trabalhadores e seus direitos. O que a direção da CASAN está tentando com essa ameaça é calar os que lutam contra a sua política neoliberal. E os sindicatos e os movimentos sociais não podem aceitar isso! Defender Gilmar é lutar contra a privatização da água em Santa Catarina.

Pedimos a solidariedade de todos os ativistas e entidades sindicais e populares para enviar moções repudiando esse ataque e exigindo o arquivamento do processo contra Gilmar Salgado.

Enviar as moções para:
Sr. Walmor De Luca
Presidente da CASAN
Fax para: (48) 224.3036

Com cópia para: ASSIBGE (Fax: 222-1725) e-mail: assibge.sc@terra.com.br