Sem poder aumentar salários, deputados sobem verba de gabinete em 25%

Como antecipou matéria publicada na edição 209 do Opinião Socialista, não durou muito a decepção dos deputados frente a derrota que impediu o aumento de seus salários. Eles, que já sonhavam com o aumento prometido pelo presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, tiveram hoje o seu primeiro prêmio de consolo: foi aprovado, por unanimidade, o aumento de 25% na verba de gabinete dos deputados. O valor, que era de R$ 35.350,00, passa, a partir do próximo pagamento, para R$ 44.187,50.

A medida foi a saída encontrada para garantir as mordomias dos deputados. Com o desgaste do Congresso frente à opinião pública, que reagiu negativamente à iniciativa de aumento salarial dos deputados, a solução encontrada foi aumentar a verba que cada deputado recebe para pagar os gastos de seus gabinetes. A valor total gasto pela Câmara com cada deputado deve subir ainda mais, após o aumento salarial de 15% dos servidores do Legislativo, que espera votação no Senado e posterior sanção do presidente Lula. Com isso, cada deputado deve custar R$ 95 mil mensais.

A iniciativa é apenas mais um exemplo da atenção oferecida aos “donos do poder”, que em meio a privilégios sequer imaginados pela massa da população, fazem o impossível para continuar a usufruir das benesses do Estado. Os deputados não desistiram da promessa de aumento salarial, e a aprovação de hoje faz parte das estratégias de ganho que eles nunca abandonam. A partir de agora, a tática é deixar a poeira abaixar e assim desviar a atenção da população.

Políticos esbaldam-se no paraíso da mamata