PSTU pede investigação de Lula

Mesmo com toda a enxurrada de denúncias, até agora nenhum parlamentar da CPI tomou a iniciativa de exigir a mais ampla investigação sobre o presidente LulaO PSTU está encaminhando uma representação pedindo a investigação sobre o presidente Lula. O requerimento é assinado por José Maria de Almeida, presidente nacional do partido.

Diante dos escândalos de corrupção, denúncias de esquemas de fraudes, pagamento de propinas, favorecimento em licitações, “caixa dois”, mensalão, dentre outras inúmeras denúncias, salta à vista que nenhum fato que envolvesse direta ou indiretamente Lula tenha sido apurado até o momento.

Não houve até agora nenhuma iniciativa para investigar a responsabilidade direta do presidente sobre o esquema de corrupção que beneficiava diretamente seu partido e governo. A CPI chapa-branca até agora nem sequer cogitou da possibilidade de investigar Lula, assim como a própria imprensa recuou de investigar fatos já publicados sobre o presidente, que, por “milagre”, saíram do noticiário.

Entre os fatos listados pelo PSTU a serem investigados estão os seguintes:

1) O esquema do mensalão foi informado à Lula por Roberto Jefferson (PTB) em março deste ano, assim como por Miro Teixeira (PDT) em fevereiro, como declararam esses parlamentares. Nada foi feito até que esse tema veio a público pelo também corrupto Roberto Jefferson.

2) A estranhíssima coincidência entre as versões de Lula (em entrevista em Paris para o programa Fantástico, da Rede Globo), de Marcos Valério (em entrevista “espontânea” ao Ministério Público) e Delúbio Soares (também espontaneamente), praticamente no mesmo dia, sobre os empréstimos de Marcos Valério. A história, contada pelos três, era de que todo o dinheiro era produto de empréstimos bancários, conseguidos legalmente, com o objetivo de financiamento das campanhas eleitorais. Esse conto de fadas tem como objetivo evidente negar a origem ilegal do dinheiro e preservar Lula.

3) Mesmo nessa versão fantasiosa, o presidente da República assume que o PT realizou um crime eleitoral, ao montar um caixa dois de campanha eleitoral, o que é “feito sistematicamente no Brasil”, segundo o presidente.

4) A mudança, autorizada por Lula na Secon (Secretaria de Comunicação do Governo Federal), indicando a maioria dos membros da comissão de avaliação das concorrências e alterando as regras de uma concorrência dos Correios, para beneficiar uma empresa de Marcos Valério, que acabou ganhando a licitação.

5) A autorização ao BMG para realizar empréstimos consiguinados, praticamente com monopólio de mercado, aos aposentados, no início do governo. Como o pagamento desses empréstimos se faz com descontos em folha, trata-se de uma mina de ouro, por não haver riscos. Nesse período, esse pequeno banco concentrou 89% do dinheiro emprestado. Coincidentemente, esse banco foi exatamente uma das bases fundamentais para o esquema de Marcos Valério.

6) A transformação do filho do presidente, Fábio Luis Lula da Silva em dono de uma empresa com capital de R$ 5,2 milhões, sem ter investido nenhum tostão. Isso foi conseguido graças a um investimento feito pela Telemar nessa empresa recém-fundada do filho de Lula, sem nenhuma explicação real. O negócio foi intermediado por Antonio Trevisan, amigo de Lula e integrante do Conselho de Ética da presidência. A Telemar é um empresa de telefonia, que tem como sócios os fundos de pensão do Banco do Brasil (Previ) e da Petrobras (Petros), ambos dirigidos pelo PT.

7) A utilização por um dos filhos do presidente de um cartão da DNA, empresa de Marcos Valério, no ano de 2004, em que teria utilizado R$ 115 mil.

8) O empréstimo feito a Lula pelo PT, de R$ 29 mil, que teria sido pago diretamente por Marcos Valério, em dezembro de 2003. O cheque e outros documentos que confirmariam isso desapareceu misteriosamente da CPI dos Correios, sem que ninguém pudesse explicar.

Todas essas denúncias foram divulgadas pela imprensa. No entanto, até agora, nenhuma delas foi apurada. Nem mesmo pedidos de esclarecimentos foram feitos por membros da CPI dos Correios ou por representantes do Poder Judiciário. A imprensa tampouco investigou a fundo esses fatos.

Investigar Lula
Em nossa opinião, Lula sabia do mar lama do seu governo. O presidente não é nenhum idiota, e todo esse esquema foi montado por sua equipe mais próxima, que incluía José Dirceu e Delúbio Soares há muito tempo. O objetivo desse esquema foi garantir o financiamento das riquíssimas campanhas eleitorais petistas e comprar o apoio dos partidos burgueses no Congresso Nacional. Todos que operavam esse esquema aproveitaram para também enriquecer pessoalmente, o que fica óbvio com as denúncias do Land Rover de Sílvio Pereira, ou da empresa do filho de Lula.

O objetivo da representação é tomar uma iniciativa, aparentemente óbvia, mas que até agora ninguém se dispôs a fazer: a investigação de Lula.

Post author
Publication Date