PSTU encabeça a Frente de esquerda em Sergipe

Sergipe é um estado movimentado economicamente pela Petrobras. De lá saiu o senador do PT José Eduardo Dutra, ex-presidente da empresa, hoje tido como carrasco pela categoria por aplicar a política do governo Lula de seguir os leilões das reservas de petróleo de FHC.

Para expressar a luta dos petroleiros e de todos os trabalhadores do estado, três dirigentes da categoria são candidatos. Em Sergipe, é o PSTU que encabeça a Frente de Esquerda, com a candidatura de Toeta a governador. O PSOL tem a candidata a vice-governadora da frente, Avilete Silva Cruz, e o candidato ao Senado, Heitor Alves Filho.

O slogan da campanha é “Nem Lula nem Alckmin! Nem João Alves/PFL nem Déda/PT. Vote Heloísa Helena presidente e Toeta governador contra a reforma trabalhista”.
Além disso, há no programa da frente pontos como:

1) A riqueza do subsolo de Sergipe para os trabalhadores e o povo pobre;
2) Fim das terceirizações via empresas contratadas pela Petrobras – trabalho igual, direito/salário igual! Que estes trabalhadores sejam incorporados pela Petrobras, é a “primeirização”. Reestatização da Vale do Rio Doce e da Energipe (privatizada pelo governo de João Alves). Sobretaxação dessas grandes empresas para investir em obras públicas, saneando o déficit habitacional de 20 mil famílias e, ao mesmo tempo, gerando empregos;
3) Parar de pagar a dívida do estado. Não pagamento das dívidas externa e interna nacionais e não pagar a dívida do estado contraída pelas grandes empresas e seus governos lacaios. Com isso, aumentar o orçamento para investir em educação e saúde e dobrar os salários;
4) Não à transposição do São Francisco. Pela sua revitalização e defesa do meio ambiente e da população ribeirinha.

Toeta governador

“Aqui em Sergipe os trabalhadores e a população pobre estão à mercê do PFL, que governa o estado, e do PT, que administra a prefeitura. Ambos aceitando e implementando na nossa terra a política do governo federal de beneficiamento dos banqueiros e empresários e de ataques e perseguições aos trabalhadores. Os petroleiros tinham a esperança de que, com Lula, a entrega do petróleo cessaria e os direitos dos trabalhadores não seriam atacados. Ora, em agosto próximo o governo brasileiro promoverá mais um leilão na contramão da luta dos petroleiros brasileiros e latino-americanos que defendem a nacionalização do petróleo e do gás e o fim dos leilões! Além disso, a política de repactuação apresentada pela Petrobras e o governo federal para que os petroleiros da ativa e aposentados troquem seu plano de aposentadoria complementar Petros BD para Petros CD é um dos maiores ataques aos direitos da categoria. Nossa candidatura estará a serviço da luta, contra esses ataques”

Vera Lucia 1616
Deputada Federal

Vera iniciou sua militância como operária da indústria têxtil.Ex-dirigente da CUT hoje é uma das dirigentes da Conlutas. “Na Câmara Federal estaremos à frente da luta contra a reforma trabalhista anunciada por Lula, e contra o pagamento das dívidas externa e interna para que tenhamos verbas para gerar empregos, saúde e educação públicas”.

DALTON 16500
Deputado Estadual

Símbolo da luta dos petroleiros pelo fim dos leilões e em defesa do plano Petros BD, Dalton também encabeçou o debate pela desfiliação da CUT, por esta defender a política do governo Lula e da Petrobras, contra os trabalhadores. “Os petroleiros necessitam construir uma nova direção nacional para voltar a ocupar o cenário das grandes lutas e greves que travamos outrora. Para isso já contamos com a Conlutas”.

ASSIS 16700
Deputado Estadual

Petroleiro de empresa terceirizada, Assis é diretor do Sindipetro–SE/AL. “Nossa candidatura irá denunciar as reformas de Lula e o Super Simples e ser uma voz em defesa da maioria dos trabalhadores da Petrobras, hoje terceirizados. Contra a superexploração e a discriminação. Trabalho igual, direito igual!”

Post author Nericilda Rocha,de Aracaju (SE)
Publication Date