PSTU do Ceará condena repressão aos professores

Adesivo publicado na capital cearense

Leia a nota do partidoNa última terça-feira, 7 de junho, a Guarda Municipal, a mando da prefeita Luizianne Lins e do presidente da Câmara Acrísio Sena (ambos do PT), atacou covardemente professoras e professores que protestavam pacificamente em frente a Câmara Municipal de Fortaleza. Cenas de terror e selvageria dignas da época da ditadura militar se sucederam.

Tamanha violência contra os professores da rede municipal tem origem na mudança política que passa o Partido dos Trabalhadores (PT). O partido das greves operárias no ABC paulista dos anos 80 e que apoiava a luta dos trabalhadores hoje não existe mais. O PT atual é marcado pelo escândalo do enriquecimento meteórico de Antonio Palocci, pelo corte no orçamento de R$ 50 bilhões para pagar juros aos banqueiros e pela criminalização dos movimentos sociais.

O PSTU repudia a atitude covarde de Luizianne Lins e se solidariza com todos os professores da rede municipal de Fortaleza. As bombas, o gás de pimenta e a pancadaria de Luizianne, na verdade, foram em cima de todo o movimento social, de toda a classe trabalhadora.

A prefeita Luizianne Lins permanece intransigente quanto às reivindicações dos professores. Depois das bombas e do gás de pimenta, não satisfeita, Luizianne ameaça não pagar a primeira parcela do 13° salário e recorrer à justiça para decretar a ilegalidade da greve. Em nenhum momento a gestão petista tentou resolver a questão ouvindo as reivindicações dos professores.

Professor na luta, a GREVE continua!
No centro das reivindicações da greve está a luta pela garantia dos direitos negados, tais como: Licença Prêmio, Redução de carga horária, Férias; o imediato cumprimento da Lei do Piso (Vencimento Base + 1/3 de Planejamento). Além de outras questões importantes, como, por exemplo, a Eleição para diretor e a Correção das distorções do PCCS.

Os professores da rede municipal de ensino resistem heroicamente. A categoria demonstra uma imensa disposição de luta e segue firme. A militância do PSTU vai continuar a serviço da luta da categoria.

Todo apoio a greve dos professores do município de Fortaleza!

Fortaleza, 10 de junho de 2011.
Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado – PSTU

Blog da professora Amanda Gurgel