Protestos contra aumento da jornada de trabalho tomam conta da França

Passeata em Paris

A França foi tomada nesta quinta-feira, 10 de março, por uma onda de mobilizações. Trabalhadores dos setores públicos e privados saíram às ruas em defesa do salário, emprego e da jornada de trabalho de 35 horas semanais. De acordo com as centrais sindicais que convocaram a mobilização, cerca de 1 milhão de trabalhadores aderiram ao protesto em todo o país.

Em Paris, 150 mil trabalhadores ocuparam a Praça Itália, no Centro, e marcharam até a Praça da Nação levando cartazes e faixas reivindicando aumento dos salários e diminuição da jornada de trabalho. Os transportes públicos da capital francesa também se encontram paralisados, pois os trabalhadores do setor entraram em greve a partir de hoje.

Em Marselha, importante cidade portuária no Sul da França, cerca de 100 mil trabalhadores protestaram. Diversas categorias aderiram à manifestação, como professores, funcionários públicos, além de milhares de trabalhadores de empresas como a Coca-Cola, Exon, Lorial, Michelin, Renault e Nestlé.

Recentemente, o governo do país aprovou uma lei pondo fim à jornada de 35 horas, fato que levou as organizações sindicais a organizarem protestos em todo país.

LEIA TAMBÉM