Professores da rede estadual de São Paulo fazem paralisação nesta sexta

Após as eleições que marcaram o avanço da oposição na Apeoesp, os professores da rede estadual paulista paralisam suas atividades no próximo dia 13, sexta-feira. Os professores lutam contra o mais recente ataque do governo de José Serra. O governador tucano editou um decreto que representa um duro golpe aos professores temporários, os ACT´s, e também aos efetivos.

O decreto, publicado no dia 28 de maio, em plenas eleições da Apeoesp, impõe a avaliação de desempenho aos ACT´s. “Eles seriam demitidos em massa e apenas recontratados após a realização dessa prova”, afirma José Geraldo Correa, o Geraldinho, dirigente da Oposição Alternativa que encabeçou a chapa de oposição na Apeoesp. “O decreto questiona os concursos públicos e propõe que eles sejam regionais, o que dificultaria a efetivação da categoria”, afirma ainda.

Os ACT´s, porém, não serão os únicos atingidos. “O decreto ataca também os direitos dos efetivos, como o artigo 22, que permite ao professor se transferir para um local de trabalho mais próximo de sua casa, quando não consegue fazer isso na efetivação“, explica Geraldinho.

Além da paralisação, os professores estaduais fazem ainda uma grande assembléia às 15 horas na Praça da República, na capital.