A preferência da Prefeitura do PSDB por chapa ligada à CUT na eleição dos metalúrgicos de São José dos Campos

A eleição da diretoria que comandará o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região segue atraindo a total atenção do prefeito Felício Ramuth (PSDB) e empresários da cidade.

Segundo matéria do jornal O Vale, do último dia 29, Felício admitiu a preferência por uma vitória da chapa da CUT na eleição da entidade.

Nos dias 27 e 28 de fevereiro, o sindicato realizará a eleição que definirá sua diretoria nos próximos três anos. Duas chapas estão disputando. A Chapa 1 é a chapa do Sindicato/CSP-Conlutas. A Chapa 2 é apoiada pela CUT.

Para o prefeito tucano, a vitória da CUT “pode dar um sangue novo” na relação com as empresas da cidade.

Felício classifica como “radical” a atuação da atual diretoria e disse que em “momentos delicados, como o vivido pelas empresas metalúrgicas, ter sangue novo é bom” e que “importa que a população e o trabalhador tenham um sindicato moderno, que entenda os novos momentos”.

Não é a primeira vez que Felício e empresários fazem declarações sobre a eleição na categoria, manifestando o desejo de que a CSP-Conlutas saia da direção do sindicato – que é o maior da região e um dos mais atuantes no país- para que entre a chapa de oposição ligada à CUT.

Na categoria, a CUT tem histórico de entregar direitos, como quando reduziu os salários na Embraer na década de 90 ou quando defendeu o banco de horas na GM, entre outras traições.

Para Antonio de Barros, o Macapá, atual presidente do Sindicato e candidato da Chapa 1 a secretário-geral para a próxima gestão, “é absurdo tamanha ingerência nos assuntos da categoria”.

O fato é que Felício e o empresariado sonham com a saída da CSP-Conlutas da direção da entidade, pois querem um sindicato fraco e pelego para impor ataques e redução de direitos. É isso o que querem dizer quando falam em sindicato moderno que entenda os novos momentos”, disse Macapá.

A Chapa 1 representa a tradição combativa e independente dos governos e patrões da categoria e, por isso, nas fábricas o que vemos é o apoio massivo dos trabalhadores”, disse Weller Gonçalves, diretor do Sindicato e candidato da Chapa 1 a presidente.

O PSDB deveria se preocupar em resolver os problemas da cidade como saúde, educação e enfrentar a redução dos empregos que já é fruto da reforma trabalhista do governo Temer que eles apoiaram”, desafiou Weller.