Prefeitura do PT tenta terceirizar limpeza pública de Alagoinhas

Trabalhadores da cidade baiana resistem e pedem solidariedadeO Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Alagoinhas (SINPA) está encaminhando uma grande luta contra a terceirização da limpeza pública municipal em Alagoinhas, na Bahia.

O prefeito Joseildo Ramos (PT) não cumpriu a promessa feita aos trabalhadores da limpeza pública municipal. A Secretaria de Administração havia garantido que os garis teriam os contratos renovados por seis meses até se discutir como regularizar a situação deles no município, já que eles não ingressaram através de concurso público. No entanto, no dia 11 de fevereiro, prefeitura informou aos garis que a partir do dia 1º de março eles seriam transferidos para a Torre – empresa de limpeza pública privada que já realiza a coleta de lixo na cidade e ficou por mais de dois anos recebendo sem pesar o lixo, porque a balança da prefeitura estava quebrada.

O caminho é a luta!
Diante desta afronta à organização dos trabalhadores e à vontade dos próprios garis, que num seminário realizado há dois anos rechaçaram a proposta de terceirização do governo, não restou alternativa a não ser a luta. No dia da abertura dos trabalhos na Câmara de Vereadores de Alagoinhas, o prefeito e os vereadores foram recepcionados por um ato que unificou garis e trabalhadores da iluminação pública, ambos ameaçados pela terceirização, aos professores do Riacho da Guia, que reclamam o retorno da gratificação de deslocamento. O Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Alagoinhas esteve à frente do ato.

A manifestação foi animada por palavras-de-ordem como “um, dois, três, quatro, cinco mil. As terceirizações fazem mal ao Brasil”. Diante da falta de atenção dada pelo prefeito aos manifestantes, os garis decidiram paralisar os serviços naquele dia.

Solidariedade – A luta dos garis é contra a destruição dos serviços públicos e o desmonte que vem sendo aplicado através das terceirizações. Por isso, é uma luta que deve receber o apoio de todos. As moções de repúdio à terceirização do serviço de limpeza pública de Alagoinhas devem ser enviadas para o email: grape@alagoinhas.com.br, segov@alagoinhas.com.br, semad@alagoinhas.com.br, com cópia para sinpa@terra.com.br.

As entidades que puderem dar apoio financeiro também devem entrar em contato. O objetivo é lançar uma carta aberta aos 150 mil habitantes da cidade, denunciando o caráter privatista do governo do PT, a traição contra os trabalhadores e suas promiscuidades com as empresas prestadoras de serviços.