Petroleiros do Litoral Paulista decretam greve por tempo indeterminado

Os petroleiros do Litoral Paulista aprovaram nesta quinta-feira, 26, em assembleia na sede de Santos e na subsede de São Sebastião manter a greve por tempo indeterminado. A resolução recebeu 363 votos favoráveis, seis votos contrários quatro abstenções.

No terceiro dia de negociações, a Petrobras ainda não havia oficializado uma proposta para atender às reivindicações greve nacional unificada. A empresa manteve, na proposta, o desconto salarial dos dias de greve e as punições aos que participaram do movimento.

Foi aprovada, também, a realização de uma nova assembleia nesta sexta, às 17h30. O mais importante da assembleia foi a vontade da categoria de continuar com o movimento grevista até que a Petrobras atenda às reivindicações.

Por isso, a assembleia decidiu que o sindicato entre com representações no Ministério Público e na Delegacia do Trabalho na Refinaria Presidente Bernardes de Cubatão (RPBC) e no Terminal Marítimo Almirante Barroso (Tebar). Na unidade de Cubatão, um grupo completa amanhã mais de cem horas dentro da refinaria.

Já no Terminal da Transpetro de São Sebastião, as denúncias envolvem o grupo de contingência que não possui condições operacionais. Além disso, há indícios de que funcionários de empreiteiras estejam desempenhando a função dos operadores.

*Com informações do Sindicato dos Petroleiros Litoral Paulista