Petroleiros demitidos estão acampados há 15 dias em Sergipe

Governo Lula dá início à repressão! Toeta, diretor licenciado do Sindipetro AL/SE e candidato a governador do PSTU pela Frente de Esquerda em Sergipe está sendo condenado judicialmente pela Petrobrás. Leia abaixo o manifesto dos petroleirosO porquê do acampamento na frente de Petrobrás:

1. O acampamento montado em frente a Petrobrás, na Rua Acre, na cidade de Aracaju, no Estado de Sergipe, tem cumprido o objetivo a que se propôs: informar aos administradores da Petrobrás que os trabalhadores petroleiros estão dispostos a lutar pelo cumprimento da lei de Anistia 10.790 descumprida pelo governo Lula e alertar aos demais anistiados (já readmitidos através da via judicial) que não haverá mais barganha dos nossos direitos independentemente de quem seja o governo de plantão;

2. O acampamento tira a máscara do ex-presidente da Petrobrás José Eduardo Dutra e seu verniz em defesa dos demitidos. Dutra ingeriu na câmara dos deputados com o intuito de barrar o seu próprio projeto lei de anistia que é amplo, geral e irrestrito para todas as estatais e que está engavetado na câmara dos deputados. No início do governo Lula, o deputado Biffi não cumpriu a missão para a qual foi eleito (relator do projeto lei de anistia ampla, geral e irrestrita de Dutra) em virtude de pedidos do representante da Petrobrás, o próprio Dutra, presidente da Petrobrás, na época. Fatos como este é que maculam a imagem do poder Legislativo (Deputados que se curvam perante o poder dos grandes grupos econômicos). A defesa e a solidariedade estão nas ações e não em palavras vãs que os próprios demitidos anistiados pela lei 10.790 (já readmitidos através da via judicial) foram obrigados a dar sustentação, inclusive simulando choros emocionais de agradecimentos ao ex-presidente da Petrobrás, Zé Eduardo Dutra;

3. O acampamento desmascara também a maioria dos sindicatos dos petroleiros e a FUP que cumpriram o papel de serem correia de transmissão dos interesses da Petrobrás. Configurando-se, na maioria, como sindicatos chapas brancas. (Atrelados ao Estado e à Petrobrás);

4. Em virtude dos motivos expostos estamos comunicando aos companheiros do Brasil e do exterior e à sociedade sergipana e do Brasil que o nosso acampamento será mantido por tempo indeterminado. Ou seja, até a solução efetiva e definitiva dos trabalhadores demitidos e anistiados conforme a lei de anistia 10.790 (reintegração de todos com todos os direitos garantidos pela lei de anistia 10.790);

5. Informamos também que todo o desenvolvimento do processo de negociação das nossas reintegrações de acordo com a lei de anistia 10.790 só pode ser feito pelo comando da Frente Nacional dos Petroleiros diretamente com a gerência de Recursos Humanos que atua no Edise – Edifício sede da Petrobrás, no Rio de Janeiro;

6. O acampamento dos demitidos anistiados pela lei 10.790, descumprida pelo governo Lula e pelo ex-presidente da Petrobrás – Zé Eduardo Dutra -, tem também como finalidade unificar as lutas da categoria petroleira que hoje está completamente fatiada;

7. Há hoje na Petrobrás uma enorme quantidade de micro – empresas prestadoras de serviços terceirizados para a Petrobrás. Na verdade, atravessadores de mão-de-obra que escraviza a força-de-trabalho para a Petrobrás. Os trabalhadores petroleiros terceirizados totalizam mais de 2/3 (dois terços) do efetivo da Petrobrás. São trabalhadores quase sem direitos nenhum. E o pior é que aqueles que reivindicam melhoria da qualidade de vida são perseguidos e proibidos pela Petrobrás de permanecerem nas suas áreas. Os fiscais e gerentes de contratos da Petrobrás são capitães-do-mato do capitalismo moderno. Dois trabalhadores terceirizados (Edimo e Tadeu) foram expulsos das áreas da Petrobrás pelo fiscal e gerente de contrato do setor de transporte do campo de petróleo de Carmópolis por lutarem pela melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores super-explorados pelas empreiteiras e pela própria Petrobrás. O único meio de subsistência do povo pobre do vale do Cotinguiba é o emprego degradado existente nestas empreiteiras. Proibidos de estarem nas áreas da Petrobrás esses trabalhadores são condenados à miséria absoluta. Podemos afirmar que a Petrobrás hoje contribui efetivamente com o crescimento da violência no país. A fim de manter as péssimas condições de vida das comunidades do vale do Cotinguiba, a Petrobrás e o governo Lula aplicam o tal do Interdito Proibitório sobre o Sindipetro AL/SE e agora tenta condenar os diretores do sindicato, o primeiro deles é o companheiro Toeta, diretor licenciado do Sindipetro AL/SE e candidato a governador do PSTU pela Frente de Esquerda, no Estado de Sergipe. Para a realização do trabalho sujo, a Petrobrás sempre usa suas empreiteiras como testas-de-ferro;

8. O acampamento tem feito crescer a consciência de classe dos demitidos anistiados. A luta pela Isonomia é pauta também das discussões diárias entre eles. Da mesma forma que tem sido discutido para resistir à fraude da Repactuação que está sendo montada pela FUP, Petrobrás e o governo Lula;

9. A discussão destes temas e da unificação das lutas tem dado, cada vez mais, firmeza para os demitidos anistiados lutarem pelo cumprimento da lei de anistia 10.790 que está sendo descumprida pelo governo Lula.

Lula descumpre lei de anistia 10.790 e, enquanto a gente se distrai com CPIs e eleições, o governo aprova o fim do 13º (décimo terceiro) salário! Rapidinho, o governo Lula retira direitos conquistados dos trabalhadores! O fim do 13º (décimo terceiro) salário foi aprovado na câmara e já foi encaminhado para o senado! Provavelmente, será votado no senado após as eleições, é claro… A maioria dos deputados federais que estão neste momento tentando aprovar no senado o fim do 13º (décimo terceiro) salário, inclusive da licença maternidade e férias (pagas em 10 vezes) estão pedindo o voto dos trabalhadores para ferrá-los ainda mais! É o tal do Super Simples do governo Lula.

Gente! Acabamos de derrotar a tal da repactuação da CUT/FUP/Petrobrás/governo Lula! Agora, vamos derrotar a fraude da repactuação montada pelo governo Lula! A repactuação na Petrobrás é a reforma da previdência que foi feita com mensalão! A reforma da previdência precisa ser anulada. O Super Simples do governo Lula é apenas para beneficiar o atravessador de mão-de-obra escrava para a Petrobrás! A luta contra o Super Simples do governo Lula é urgente!

Quem vai votar em alguém, ou em qualquerum, ou em ninguém, quase nada importa. A realidade para ferrar os trabalhadores e a imensa maioria do povo miserável está posta. Lula, ou Alckmim, ambos estão a serviço do imperialismo anglo-estadunidense. Estão do outro lado da trincheira contra os trabalhadores.

Aqui em Sergipe, o sindicato dos petroleiros já se despregou da CUT e, recentemente, da FUP. Ótimo! Manifesta que está decidido, sem vacilos, a avançar no fortalecimento de uma alternativa sindical que já foi construída para a categoria petroleira, por causa do enferrujamento da CUT e da FUP motivado pela capitulação das direções cooptadas de ambas as entidades. A importância de todo esse processo político está em constatarmos a necessidade da luta para fortalecer a edificação da Frente Nacional dos Petroleiros. O que, de fato, importa é impossibilitar a presença da opção vacilante de levar ao ferro-velho a CUT e a FUP definitivamente. O acampamento dos demitidos anistiados tem feito crescer essa nossa consciência e a nossa identidade de classe.