Petroleiros de Sergipe e Alagoas mantêm direção de luta

A eleição para a diretoria do Sindipetro de Alagoas e Sergipe ocorreu entre os dias 3 e 6 de maio. A Chapa 1 – Resistência e Luta, ligada à Conlutas, obteve 1.032 votos, e a Chapa 2 recebeu 594 votos. Participaram do processo eleitoral 1.922 sindicalizados, sendo 1.726 votos válidos, 43 nulos e 153 brancos.

Para a eleição, a chapa 2 uniu o governo, Petrobrás, empreiteiros, organizações sindicais cutistas, a direção da Federação Única dos Petroleiros, 14 Sindipetros e pelegos governistas de toda natureza para tomar o Sindipetro AL/SE e colocá-lo à disposição dos patrões.

Entretanto, os trabalhadores petroleiros terceirizados e os próprios da Petrobrás dos Estados de Alagoas e Sergipe definiram o apoio à chapa Resistência e Luta. A categoria partiu para a ofensiva e reafirma: Nem governo, nem patrão, o Sindipetro AL/SE é do peão!

A categoria petroleira de Alagoas e Sergipe mostrou que só dá para haver unidade na luta, combatendo a ofensiva econômica, militar, política e ideológica do imperialismo e reafirmou que só com Resistência e Luta é possível derrotar o governo Lula e suas reformas.