Patrões perseguem dirigentes da Oposição Rodoviária de Natal

No dia 9 de maio, a chapa de oposição, apoiada pela Conlutas, obteve 46% dos votos válidos nas eleições para a diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Natal e Região. O resultado ameaçou a direção pelega do sindicato, dirigida pelo vereador do PT, que é vice-líder do prefeito do PSB da cidade de Natal, o “Judas Rodoviário”.

Pouco tempo após o resultado, os patrões passaram a demitir membros da Oposição Rodoviária, com o intuito de impedir que esta dispute as eleições das Cipas nas empresas. Foram cinco demissões e a direção do sindicato não moveu uma palha. A oposição conseguiu, com advogado próprio, entrar com ações na justiça pedindo a reintegração dos demitidos. Dos cinco, a oposição conseguiu o retorno de dois membros que tinham estabilidade da Cipa.

O cipeiro Gildásio, motorista da Empresa Oceano, conseguiu uma liminar dois dias antes do término da inscrição para a eleição da Cipa. Inscrito, foi o mais votado. O mesmo ocorreu com Gilberto Fonseca, motorista que havia encabeçado a chapa de oposição, funcionário da empresa Guanabara, a maior empresa de transporte coletivo do Rio Grande do Norte. Ele conseguiu a liminar um dia antes do término do prazo para a inscrição da Cipa. Também foi o mais votado, derrotando candidatos dos patrões e do sindicato pelego. A oposição para a Cipa da empresa Guanabara elegeu mais dois representantes da oposição.

A Oposição Rodoviária continua sua luta para reintegrar os outros três demitidos e se prepara para enfrentar qualquer tipo de ataque da patronal e dos pelegos.