Palestra sobre a crise reúne 70 em Campinas

Atnágoras Lopes, da coordenação nacional da Conlutas e militante do PSTU, falou sobre a crise do capitalismo e a perspectiva do socialismo na Garagem Socialista, atividade promovida pelo PSTU da Campinas, no sábado à tarde. Participaram do debate cerca de 70 pessoas.

Foi uma palestra empolgante. Estudantes, professores e operários participaram com perguntas, questionamentos e um forte entusiasmo. Uma apresentação teatral sobre a crise, produzida e interpretada por duas companheiras, e a Internacional tocada no acordeom, contribuíram para dar um caráter cultural à atividade, que sensibilizou todos os participantes.

A maioria dos convidados esteve presente nas mobilizações do dia 30 de março, o Dia Nacional de Lutas, e atendeu ao convite feito pelo PSTU. Um companheiro da construção civil da Replan participou do debate depois de uma conversa com militantes do PSTU na porta da refinaria durante a manifestação do dia 30, quando sua categoria aprovou a realização de uma greve de 24 horas.

Estudantes da Unicamp, que participaram dos piquetes do dia 30 e do ato em São Paulo, vieram e saudaram o PSTU pela atividade. Estudantes de um cursinho, onde uma militante do PSTU trabalha, vieram em peso, a partir da discussão sobre a crise nas salas de aula, trazendo o vigor e o entusiasmo da juventude para a atividade. Professores estaduais, petroleiros, metalúrgicos e funcionários municipais também contribuíram para o sucesso da palestra.

Atnágoras, além de contextualizar a crise no cenário mundial, dedicou boa parte de sua exposição para falar sobre a necessidade do socialismo para superar a crise. A partir de experiências concretas da luta de classes, como a ocupação por 16 dias de um canteiro de obras, afirmou que a classe operária em luta e organizada pode fazer maravilhas e de fato construir um outro sistema.

Terminou a palestra convidando todos a fazerem uma experiência com o PSTU. Uma estudante dizia para os colegas: “Esse Atnágoras fala com sentimento, ele acredita mesmo no que diz”.

Agora, os companheiros da regional Campinas terão o desafio de discutir individualmente com vários companheiros interessados em conhecer o PSTU e entrar para as suas fileiras.