Operários da GM de São José dos Campos entram em greve contra demissões


    Em assembléia na madrugada desta segunda-feira, na portaria da empresa, os trabalhadores da General Motors de São José dos Campos decidiram entrar em greve por tempo indeterminado.

    O motivo da greve são as demissões (calcula-se que em torno de 200) que a empresa anunciou, através de telegramas enviados às casas dos trabalhadores, no sábado, véspera do Dia dos Pais (o que dá uma mostra do”apreço” que estas multinacionais têm aos trabalhadores e suas famílias).

    Os trabalhadores entraram em greve porque não aceitam as demissões, ainda mais quando veem de uma empresa que recebeu, nos últimos anos, bilhões de reais de recursos públicos na forma de subsídios fiscais concedidos pelo Governo Federal.

    Os trabalhadores cobram da empresa a imediata reintegração dos demitidos e, do governo uma atitude séria para defender os empregos. As demissões que estamos vendo em todo o país são resultado também da política econômica implantada pelo governo da presidenta Dilma, que ao invés de proteger os empregos, como ela alardeia, protege apenas o lucro das grandes empresas.

    É preciso cercar de solidariedade a luta dos trabalhadores da GM. Os sindicatos e movimentos populares de todo o país devem se manifestar em apoio aos companheiros, exigindo da empresa e das autoridades, medidas concretas para reverter esta situação e para garantir o emprego.

    LEIA MAIS
    Nas vésperas do Dia dos Pais, GM anuncia demissões em São José dos Campos (SP)

    Post author