Operação Lula para salvar Gutiérrez

Atitude provoca protestos e revolta contra o governo brasileiroEm uma megaoperação com oito horas e meia de duração e direito a cenas dignas de cinema, o governo brasileiro conseguiu retirar às escondidas o ex-presidente equatoriano derrubado por uma insurreição de massas. Lucio Gutiérrez deixou a embaixada brasileira, onde estava escondido desde sua destituição, pelas portas dos fundos e disfarçado de policial.

Após o anúncio de que o Brasil daria asilo a Gutiérrez, houve grande revolta da população. Manifestantes cercaram a embaixada brasileira e protestaram entoando palavras de ordem como: “Lula, devolva-nos a mula”.

Concedido oficialmente pelo governo, em 28 de abril, o asilo impede que os equatorianos julguem o ex-presidente pelos crimes que cometeu. Quer dizer, Gutiérrez não será punido porque Lula o acobertou. É preciso repudiar a atitude do governo brasileiro e exigir que Gutiérrez seja extraditado ao Equador, para que possa ser julgado pelos seus crimes.

Interesses econômicos
Por trás do abrigo dado a Gutiérrez, há muitos interesses econômicos que reforçam o papel subimperialista do Brasil na região.

Nos últimos dez anos, segundo dados da Embaixada do Brasil em Quito, o país investiu US$ 1,5 bilhão na nação andina. O setor responsável pela maior parte dessa cifra é o de infra-estrutura, capitaneado pelas construturas Odebrecht e Andrade Gutiérrez.

A Petrobras também tem investimentos no Equador. Nos dois anos desde que chegou ao país, investiu US$ 130 milhões. Nos próximos três, deve investir mais US$ 150 milhões.

Fora Gutiérrez do Brasil!

Post author Yara Fernandes, da redação
Publication Date