O calendário dos protestos de 30 de março

Manifestações, atos e paralisações. Vale tudo no dia 30 para marcar a data como um grande momento de mobilização contra as demissões e os efeitos da crise. Veja abaixo as atividades já marcadas e acompanhe aqui a atualização diária.

São Paulo (SP)
Na capital paulista ocorre o ato nacional do dia 30. A concentração começa às 10h em frente à sede da Fiesp, na avenida Paulista. Depois, os manifestantes fazem protestos em frente ao Banco Central e à CEF (Caixa Econômica Federal).
A passeata sairá da Avenida Paulista, seguindo pela Consolação, sentido viaduto Jacareí, Rua Maria Paula, Viaduto Dª Paulina, Praça João Mendes, Praça da Sé, Rua Boa Vista, Rua 3 de Dezembro até chegar na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo).

São José dos Campos (SP)
Na cidade em que os trabalhadores lutam contra as demissões da Embraer, as mobilizações do dia 30 começam logo pela manhã, com uma passeata no centro da cidade. Após a manifestação, os trabalhadores já partem para São Paulo, para o ato nacional, na Av. Paulista. Às 9h, uma caravana com dez ônibus, sairá da sede e subsedes do sindicato, levando trabalhadores da região ao ato na capital.

São Carlos (SP)
Ato em frente à fábrica Tecumseh. Também haverá uma panfletagem no centro da cidade e um debate no fim da tarde.

Rio de Janeiro (RJ)
Ato de rua às 14h, concentração na Candelária. A manifestação no Rio vai contar com a participação de setores mobilizados que paralisarão suas atividades no dia, como trabalhadores da educação organizados no Sepe e no Sindscope, servidores públicos e trabalhadores dos Correios.

Volta Redonda (RJ)
O Movimento Demissão Zero, articulado na cidade para combater as demissões e os ataques aos direitos pela CSN, aprovou a realização de dois atos no dia 30. A primeira manifestação ocorre às 6h em frente aos portões da CSN. Outro ato acontece no mesmo dia às 17h. Será uma grande resposta ao presidente da CSN que, pela imprensa, anunciou 1.600 demissões na semana passada, incluindo 1.200 funcionários fixos.

Belo Horizonte (MG)
Na capital mineira ocorre ato às 15h, na praça Sete. Antes, o Sindeess, sindicato que representa os trabalhadores da Saúde, fará assembleia e manifestação em frente à Santa Casa, às 6h. Às 9h, haverá manifestação de professores do Sindrede-BH em frente à Secretaria de Administração.

Betim (MG)
Às 9h, tem manifestação de professores e panfletagem na fábrica da Fiat.

Contagem (MG)
No dia 1º, pela manhã, haverá assembleia e paralisação dos professores do Sindute.

Ouro Preto (MG)
O protesto na cidade histórica acontece um pouco depois, no dia 1º de abril. Um grande ato vai protestar contra o fechamento da Novelis (ex-Alcan), produtora de alumínio. A previsão é de que a fábrica feche no dia 10 de maio. Se isso ocorrer, centenas de operários ficarão na rua. As atividades começam logo cedo, às 5h, em frente à empresa. Às 9h tem debate público – A Crise Econômica e a luta contra o fechamento da Novelis, no Auditório do CEFET, com a presença de trabalhadores, vereadores, deputados, associações de moradores, Igreja e sindicatos. À tarde, ocorre novo ato, com concentração às 14h e passeata às 16h.

Várzea da Palma (MG)
Ato contra o fechamento da Siderúrgica RIMA em frente à empresa.

Manaus (AM)
Metalúrgicos, trabalhadores dos Correios, petroleiros, estudantes, professores e sem-teto fazem manifestação na praça Matriz. Uma reunião estava marcada entre as centrais para preparar o ato.

Fortaleza (CE)
Os operários da construção civil, em campanha salarial, fazem paralisação no dia 30. Às 16h ocorre uma passeata unificada no centro da cidade, com a participação de mais de 20 organizações. Além das bandeiras de luta contra a crise, as demissões e a retirada de direitos, a defesa do povo palestino estará entre os eixos de mobilização.

Aracaju (SE)
Ato de rua com concentração às 8h30 na Praça da Bandeira.

João Pessoa (PB)
Às 8h, haverá um café da manhã coletivo com o Movimento Terra e Liberdade (MTL) que está acampado na praça em frente ao palácio do governo estadual. Às 9h, será o ato público na Lagoa, centro de João Pessoa.

São Luiz (MA)
Manifestação nas estradas, na UFMA e nos urbanitários. Ás 8h, passeata no centro da cidade organizada pela Conlutas, CUT, CTB e MST.

Campina Grande (PB)
Ato público, organizado pelo sindicato dos trabalhadores dos Correios, na Praça da Bandeira.

Natal (RN)
De manhã ocorrem atividades na categoria de bancários, em trabalhadores da saúde, servidores federais, previdenciários, ferroviários, servidores municipais e petroleiros. Às 14 horas tem ato na Praça Gentil Ferreira, organizado pela Conlutas, CTB, Intersindical, MST, CMP e Força Sindical.

Goiânia (GO)
De manhã tem ato às 9h na Praça Bandeirante, com passeata até a FIEG. Depois, ocorre manifestação em frente ao governo do Estado contra a privatização da CELG.

Curitiba (PR)
De manhã, às 10h, ocorre concentração na Praça Santos Andrade, com passeata até o Banco Central, prefeitura e Assembléia Legislativa.

Porto Alegre (RS)
O ato na capital gaúcha reúne a Conlutas, CUT, Intersindical, Força Sindical, CGTB e UGT. Os estudantes também se incorporarão aos protestos.

Atualizada em 27/3/2009, às 21h