Notas

Escondendo

A marcha do dia 16 foi notícia na capa de seis jornais. Ainda assim, no clipping que envia diariamente aos jornais, a CUT ignorou solenemente a manifestação.

Milionários brasileiros

Subiu em 6% o número de milionários brasileiros em 2003. Pode-se dizer que parte enriquece por pagar salários baixos, entre eles, o salário mínimo.

Caipira dançou

Um dos motivos da festa caipira na Granja do Torto foi fazer uma política de boa vizinhança na semana da votação do mínimo no Senado. Não adiantou. O governo escorregou na marmelada e perdeu a votação.

Sonegação

Por omissão do Estado, produtores de cana-de-açúcar deixaram de repassar, entre 1999 e 2004, ao menos R$ 1 bilhão destinado legalmente a serviços de assistência médica e a projetos sociais para empregados do setor. Esse valor é apenas a sonegação dos produtores paulistas. A ONG Defende e o Ministério Público Estadual fizeram a denúncia. Vamos ver no que vai dar, já que uma das associações patronais sonegadoras tem entre seus associados Paulo de Araújo Rodrigues, filho do ministro da Agricultura. De 21 associações paulistas de produtores, apenas uma pagou a taxa no período citado.

Mudança de foco

Sábado passado, o presidente Lula participou da festa de casamento da filha do empresário petista Roberto Teixeira. O presidente e a primeira-dama chegaram de helicóptero. Após a saída do presidente, chegou um grupo de mães do Rio para uma vigília, com faixas e retratos, diante da casa em São Bernardo. Era o Grupo de Mães do Rio, que reúne vítimas de chacinas envolvendo policiais, como Vigário Geral, em 1993. Às 23h, Lula chegou da festa, subiu para o apartamento e não atendeu às mães. Estava cansado. A advogada do grupo entregou a carta de reivindicações ao porteiro do prédio. Mais um exemplo da mudança de foco do presidente.

A difícil morada

O déficit habitacional do País – 6,6 milhões de casas, oficialmente – dificulta cada vez mais o acesso aos programas públicos de moradia. As prioridades são para quem ganha menos de três salários mínimos, mas o candidato precisa viver em áreas de risco, favela, ter escapado de emergências, como incêndios, ou fazer parte de movimentos populares.

Nas alturas

O governo já realizou neste ano 44 compras sem licitações. O grande campeão de gastos, segundo o Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi), foi mesmo o novo avião da Presidência, encomendado à Airbus. Já foram liberados R$ 49,3 milhões para o modelo ACJ, que fica pronto no fim do ano. Foi quase a metade do total de R$ 101 milhões de compras com dispensa de licitação
no semestre.

TOME NOTA

Solidariedade
No dia 30 de junho, acontecerá uma passeata no Rio de Janeiro, contra a invasão do imperialismo norte-americano no Iraque e a ocupação de Israel na Palestina. A concentração será às 16h, na Cinelândia, de onde sairá a passeata até o Consulado dos EUA. O protesto é convocado pela CUT-RJ, Comitê de Solidariedade à Luta do Povo Palestino, MST, Comitê de Solidariedade aos Povos em Luta, PCB, PSTU e Associação José Martí.

Cyro Garcia sofre discriminação

No último sábado (19), Cyro Garcia, pré-candidato a prefeito do Rio de Janeiro, pelo PSTU, sofreu um ato de discriminação racial no metrô de São Paulo. Ciro chegava em São Paulo para uma reunião da Direção Nacional do PSTU e estava na fila para comprar bilhete quando foi abordado de forma agressiva pelo segurança do metrô. O segurança Geraldo Ribeiro deu-lhe um tapa nas costas, empurrando-o, e perguntou o que ele estava fazendo ali. O segurança disse que “achava que ele fosse um pedinte”. Cyro registrou queixa na Delegacia de Polícia da Barra Funda, afirmando que se tratou de uma discriminação racial, já que havia muitas pessoas no local e o segurança foi direto nele, que é negro. Segundo o pré-candidato a prefeito do Rio, pelo PSTU, “mesmo se eu fosse um pedinte, ele não tinha o direito de fazer aquele tipo de abordagem”.

Uma trajetória de luta

Cyro Garcia, 48 anos, é bacharel em Direito pela UFRJ e Mestre em História pela UFF. É funcionário do Banco do Brasil e professor universitário. Foi um dos fundadores do PT e da CUT, na década de 80, presidente do Sindicato dos Bancários do Rio entre os anos de 1988 e 1991 e por três gestões membro da executiva nacional da CUT. Na época em que foi Deputado Federal apresentou projeto contra a privatização da Light.

Errata

Na edição n0 177, publicamos que o atual ministro da Saúde, Humberto Costa, teria sido prefeito do Recife. Na verdade, Costa foi secretário municipal da Saúde entre 2001 e 2002 na gestão do prefeito João Paulo (PT).
Post author
Publication Date