Notas

  • Exército

    Policiais protestaram durante o jogo Brasil X Argentina e entraram em greve. Aécio Neves pediu, e Lula mandou o Exército para patrulhar as ruas de Belo Horizonte.

  • Demissões à vista

    Mesmo com todos os benefícios que recebeu, o presidente da Volks, no Brasil, rejeitou novos acordos de garantia de emprego. “Só sobre o meu cadáver”, afirmou.

  • Fácil

    O premiê do Haiti comemorou a chegada das tropas brasileiras. Para ele, é mais fácil desarmar os grupos que agem no país com brasileiros, argentinos e paraguaios do que com soldados norte-americanos. “Imagine, em um período eleitoral, corpos de soldados chegando em Nova York”. Em suma: saem as tropas dos EUA e entram os latinos, cujas vidas valem menos.

  • Economia

    As rebeliões em presídios, como a da semana passada, que matou 30 presos na Casa de Custódia de Benfica, no Rio de Janeiro, têm outras razões, além do governo do casal Garotinho. Das verbas previstas no Orçamento para a modernização do sistema penitenciário, apenas 0,86% foram utilizadas. Enquanto isso, o superávit vai de vento em popa…

  • Tudo igual

    O PL estreou nova logomarca, destacando uma estrela. Pelo governo que vem fazendo, o PT não poderá reclamar de plágio.

  • Treinando a mira

    Rubens Ricupero, secretário-geral da UNCTAD, órgão da ONU que discute o comércio mundial, foi atingido de raspão por uma torta dos Confeiteiros sem Fronteiras, no dia 28, em Brasília. O confeiteiro errou a mira, mas terá um nova chance, entre os dias 13 e 18, quando a UNCTAD realizará sua conferência em São Paulo.

  • Aritmética

    O governo anunciou, como uma concessão, o redutor de R$ 100 na base de cálculo do Imposto de Renda. Além da tabela não ser reajustada, fazendo com que milhares continuem sendo descontados, o redutor não evita que o trabalhador continue perdendo.

    Um trabalhador que receba R$ 2.400, é descontado hoje em R$ 125 a mais todo mês. Com o redutor, esse valor se reduzirá em apenas R$ 27,50. Como o redutor só vale nos meses de agosto a dezembro, o governo, em vez de ressarcir ao trabalhador os R$ 1.625 pagos indevidamente durante um ano, devolverá apenas R$ 165.

  • TOME NOTA

    CONLUTE – A Coordenação Nacional de Luta dos Estudantes tem sua primeira reunião neste dia 17, em Brasília, um dia após a marcha contra as reformas. A reunião é aberta e a Conlute já conta com a participação de 60 entidades estudantis. Mais informações pelo e-mail [email protected]
    Post author
    Publication Date