Nota do PSTU de Aracajú contra o aumento da passagem de ônibus

Já virou uma chata tradição. Todo inicio de ano, em meio às férias escolares e o carnaval, a Prefeitura de Aracaju reajusta a tarifa do transporte público atendendo aos “apelos” dos empresários do transporte. O prefeito só não atende aos apelos do povo que recebe um miserável salário e paga uma tarifa de transporte cara por um péssimo serviço.

Para entendermos as razões dessa tradição, não é preciso realizar grandes investigações. Basta verificar quantos milhões os empresários do transporte destinaram na última campanha eleitoral a candidatos ao executivo e legislativo. Agora eles estão colhendo o dinheiro investido. É evidente a promiscuidade na relação entre a Prefeitura e os empresários do transporte.

Infelizmente, enlameados nessa promiscuidade estão ex-sindicalistas e ex-militantes do movimento popular e estudantil que utilizam muito bem seus prestígios perante os trabalhadores e a juventude para melhor aplicar a política dos grandes empresários. O apoio de Albano Franco (PSDB), das empresas de transporte, do lixo e construção civil às candidaturas do PT e do PCdoB atestam claramente tal fato.

Em 2009, os trabalhadores do transporte em Aracaju, motoristas e cobradores, realizaram uma honrada greve passando por cima da direção do sindicato aliado à patronal. A posição da Prefeitura diante de tal acontecimento foi clara: apoio aos empresários e críticas severas aos trabalhadores em luta. O mais engraçado, para não dizer trágico, é que na “capital da qualidade de vida” serviços elementares como transporte, saúde, educação são precários, um verdadeiro caos.

O governo dos falsos comunistas nem a licitação por eles defendida é aplicada. A Câmara de Vereadores nem se quer aprecia o aumento do transporte público, como em outras capitais, basta um pedido do SETRANSP, com dados baseados em sua planilha fraudada e o prefeito atende numa boa a solicitação dos seus financiadores de campanha.

O transporte público que é um direito constitucional e torna-se cada dia um direito privado. O valor da tarifa impede que muitos trabalhadores não utilizem o transporte público, pois o salário que ganha mal garante a sua sobrevivência. O PSTU defende a municipalização do transporte coletivo como forma de garantir transporte público de qualidade para a população, rompendo as amarras impostas pelos empresários sangues-sunga que lucram milhões com altas tarifas e serviços de má qualidade.

Vamos às ruas lutar contra esse reajuste imoral. Hoje, às 16h, será realizado um ato público na Praça General Valadão. O PSTU apóia esse movimento e convoca a população aracajuana a lutar contra este aumento absurdo.

Aracaju, 02 de fevereiro de 2010.

DEU NA IMPRENSA

  • Entidades querem barrar aumento da passagem