Nota da Conlutas, antes da reunião com o ministro Gilberto Carvalho

Revolta nas obras do PAC: CSP-Conlutas e demais centrais se reúnem com ministro Gilberto Carvalho em Brasília

A CSP-Conlutas e as demais centrais sindicais se reúnem com o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, hoje (29), às 10h, no Palácio do Planalto. Também participam da reunião empresas da construção civil Odebrecht e Camargo Correa. O objetivo é discutir a situação dos trabalhadores do setor.

Os trabalhadores da construção civil são extremamente explorados, sofrem com péssimas condições de trabalho e correm frequentemente risco de acidentes e de morte, além do contínuo desrespeito aos seus direitos trabalhistas. Essa situação se agrava com o crescimento da especulação imobiliária no país desde a obras do PAC (Programa de Aceleração de Crescimento) e agora ainda mais com a preparação da infraestrutura para a Copa 2014 e as Olimpíadas de 2016.

A reunião foi marcada em caráter de emergência devido aos conflitos no canteiro de obras da usina de Jirau, em Rondônia, no último dia 15. A revolta dos operários se deu por causa das más condições de trabalho. Por isso, devem participar da reunião as empreteiras Camargo Correa e a Odebrecht, responsáveis pela construção das usinas de Jirau e Santo Antônio. A reunião discutir também pautas específicas dos trabalhadores dessas obras.

A CSP-Conlutas estará representada para levantar as seguintes bandeiras em defesa dos trabalhadores da construção civil:

– Nem uma punição aos trabalhadores de Jirau (contra as prisões);
– Fim das terceirizações no setor;
– Estatização das obras;
– Eleição de representtantes de base (delegados sindicais);
– Convenção coletiva nacional dos trabalhadores da construção civil;
– Imediato rejuste do valor da cesta básica para R$ 300,00;
– Regime de folgas de 10 dias a cada 2 meses;
– salário igual para função igual em nivel nacional.