Nos três meses da tragédia, moradores de Nova Friburgo exigem soluções

Governos não fizeram nada para resolver problema
Liomar Gomes Pinto

Passados três meses da destruição da região serrana do Rio pelas chuvas, governos não liberaram verbas, e sequer aluguel social está sendo pago em diaNa terça-feira, 12, aconteceu um ato na região serrana do Rio de Janeiro para marcar os três meses da tragédia ocasionada pelas enchentes. A manifestação foi em Nova Friburgo, cidade mais atingida e, de longe, onde as chuvas fizeram mais vítimas.

A população de Nova Friburgo e Teresópolis foi às ruas para cobrar da presidente Dilma Rousseff, do governador Sergio Cabral e do prefeito Eduardo Paes as promessas feitas. A população das cidades vitimadas está mostrando nas ruas que não está disposta a esperar calada pelos políticos, que são responsáveis pela tragédia.

O próximo passo é unir não só a população da região serrana, mas também os moradores do Morro do Bumba, em Niterói, e de Angra dos Reis para cobrar de Cabral e de Dilma agilidade na liberação dos recursos prometidos. Para a região serrana, o governo federal prometeu R$ 780 milhões e nem 10% desse valor – que já é uma miséria – chegou.