No Ceará, Heloísa participa de ato contra reformas

George Bezerra,
De Fortaleza-Ce.

FRENTE DE ESQUERDA REALIZA MANIFESTAÇÃO CONTRA AS REFORMAS NEOLIBERAIS COM A PRESENÇA DE HELOÍSA HELENA.

No dia 21 de setembro, Heloísa Helena fez sua terceira visita ao Ceará desde que a campanha eleitoral começou. Dessa vez, a Frente de Esquerda – Ceará Socialista realizou uma caminhada contra as reformas neoliberais que Lula ou Alckmim vão aplicar, caso ganhem as eleições. Além de Heloísa Helena, marcaram presença no ato o candidato a governador pela Frente de Esquerda, Renato Roseno (PSOL) e o candidato a senador pelo PSTU, Raimundo Pereira de Castro, o Raimundão.

Mais de 300 pessoas, muitas bandeiras, faixas e palavras de ordem animaram as ruas do centro da cidade e marcaram o mais representativo ato que a frente de esquerda fez no Ceará. A atividade chamou muita atenção, pois se transformou num verdadeiro contraponto à campanha paga e sem graça que PT, PCdoB, PSB, PMDB, PSDB e PFL faziam no centro de Fortaleza no momento da caminhada.

A presença em grande número da juventude foi o ponto alto da manifestação, refletindo o espaço crescente da campanha da Frente de Esquerda nesse setor. Para denunciar as reformas que PT e PSDB defendem, a militância do PSTU empolgou a caminhada cantando: “Contra as Reformas Neoliberais, Frente de Esquerda Somos Todos Radicais!”.

A atividade foi encerrada na Praça do Ferreira, coração do centro da cidade. Lá, foi improvisado um carro de som e um pequeno palanque para os candidatos falarem. Heloísa fez menção ao mais novo capítulo da máfia das sanguessugas. “Temos muito orgulho de fazer uma campanha que não tem dólares nas peças íntimas de ninguém, não tem mensaleiros e sanguessugas. Não precisamos comprar dossiês e relatórios para combater o inimigo. Nossa campanha se difere da campanha da majestade barbuda e da do picolé de chuchu”, falou Heloísa Helena.

Raimundão, candidato pelo PSTU ao Senado, ressaltou a importância de organizar a luta contra a reforma sindical e trabalhista. “Estamos há duas semanas das eleições. A tendência é que a campanha eleitoral se torne cada vez mais despolitizada. É dever da Frente de Esquerda ser uma voz diferente de tudo o que está aí. Devemos reforçar a reta final de campanha aumentando o tom de denúncia contra a reforma trabalhista e sindical que PT e PSDB querem fazer, explicando seus efeitos para a classe trabalhadora. Ao mesmo tempo, devemos disputar o voto de cada trabalhador. E nessas eleições, chamo vocês a votarem num operário de luta que nunca traiu sua classe”, falou Raimundão.