Não às eleições indiretas no DF!

Depois da prisão e cassação do governador Arruda (DEM) e da renúncia de seu vice, o mega-empresário da construção civil Paulo Octávio (DEM), a Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou a convocação de eleições indiretas para governador. A mesma Câmara majoritariamente ligada aos governos corruptos de Roriz e Arruda, que tem a maior parte de seus integrantes envolvidos no vasto esquema de corrupção instalado em Brasília e não foi capaz de fazer o impeachment dos dois corruptos, terá agora a prerrogativa de eleger o governador do DF.

Dos 24 deputados da Câmara (em sua absoluta maioria políticos-empresários), 19 fazem parte da base do governo corrupto de Arruda. Nada menos que 12 deputados e 14 suplentes estão na lista dos investigados pela justiça. A Comissão de Ética da da Câmara, presidida pela deputada Érika Kokay (PT), decretou a impunidade geral, votando por unanimidade a não abertura de processos contra os deputados e suplentes sob suspeita de corrupção, exceto os três flagrados em vídeos. O atual presidente da Câmara, deputado Cabo Patrício (PT), apresentou projeto de lei que beneficiava diretamente as empresas da família do ex-presidente da Câmara, Leonardo Prudente (DEM).

A Câmara Legislativa não tem qualquer autoridade moral ou política para continuar a governar, legislar ou julgar a si mesma. Também não podemos aceitar um interventor federal autoritariamente indicado pelo presidente Lula, uma saída ditatorial, que em nada asseguraria a punição dos corruptos, uma vez que boa parte deles integra partidos da base aliada do PT no governo federal. No regime político burguês, as eleições diretas ainda são o método mais democrático para que a população escolha seus governantes. Por isso exigimos a antecipação das eleições e fazemos um chamado a todos os movimentos sociais e partidos políticos a não apoiarem as eleições indiretas ou a intervenção federal. Nenhuma dessas saídas contempla as reivindicações do movimento que vem lutando bravamente para exigir a punição dos envolvidos. Apenas a mobilização dos trabalhadores e da juventude pode conseguir a cassação de todos os envolvidos, sua prisão e o confisco de seus bens.

Sabemos que a corrupção não se limita ai Distrito Federal: o mensalão do PT e de sua base aliada, o mensalão do PSDB e o do DEM, demonstram que a corrupção do regime político burguês está enraizada no seu modo de funcionamento. Só um governo socialista dos trabalhadores poderá colocar a riqueza produzida pelos trabalhadores s serviço de suas próprias necessidades e direitos.

Nas eleições, chamaremos os trabalhadores e a juventude a repudiar os políticos-empresários e negar seu voto aos que nos exploram todos os dias. É hora de votar nos socialistas! É hora de votar nos que dedicam suas vidas à luta dos trabalhadores! É hora de construir uma sociedade em que governem os trabalhadores!

Post author Rodrigo Dantas, professor de filosofia da UnB e pré-candidato ao governo do DF
Publication Date