Na Semana de Consciência Negra, reafirmar a luta de Zumbi

Novo movimento negro tomará as ruas do paísDesde seu surgimento até sua destruição, em 1695, Palmares atemorizava elites da época devido ao seu alto grau de organização política, social e econômica. Uma organização oposta à lógica colonial.

Cerca de 20 mil negros, indígenas e despossuídos que se abrigaram na Serra da Barriga mantinham um sistema coletivo de produção, negociavam com seus vizinhos e criaram sistemas próprios de justiça e administração.

Esta, com certeza, é a principal lição de Zumbi. Se, naquela época, a construção de uma república era o único caminho para a verdadeira libertação, hoje, somente a destruição da base de um sistema que superexplora a população poderá apontar para uma sociedade que permita a extinção do racismo.

Os negros continuam ganhando metade dos salários dos brancos. Ficam mais tempo desempregados, sua maioria é analfabeta e são as maiores vítimas da violência, como os jovens negros assassinados no Morro da Providência, no Rio de Janeiro. A crise econômica revela sinais de que este quadro tende a piorar.

Sob o governo Lula, a situação da grande maioria dos trabalhadores negros não melhorou. O Ipea divulgou que o salário dos brancos caiu, mas negros e mulheres ganham menos, além de continuarem a ser majoritários no trabalho sem carteira assinada e nos serviços domésticos.

Ter consciência negra é lutar contra o capitalismo. Devemos isso à memória e à luta de Zumbi, aos milhares de quilombolas que lutaram nesse país e a todos os negros e negras que há séculos lutam contra a opressão racial e a exploração capitalista.

Na Semana da Consciência Negra, o novo movimento negro independente dos governos, socialista de oposição ao governo Lula estará com força nas ruas!

No Rio de Janeiro, haverá um grande debate no dia 18, na Câmara de Vereadores. No dia seguinte, na Cinelândia, haverá uma aula pública, bancas de entidades e partidos e um ato-show, seguido de roda de samba em homenagem ao compositor e sambista Luiz Carlos da Vila, que faleceu no dia 20 de outubro. Em outras capitais, como Salvador e São Paulo, também estão marcadas atividades e passeatas.

Post author Com Palmares, contra a Casa Branca
Publication Date