Movimentos sociais de São Paulo ocupam postos da Eletropaulo em ação conjunta entre 5 estados

Nesta terça-feira, 18 de dezembro, por volta das 11h, movimentos sociais de São Paulo ocuparam postos da Eletropaulo (Central, Santo Amaro, Faria Lima e Taboão da Serra), além da CPFL de Campinas e Araraquara; Elektro de Campos do Jordão; e Bandeirante de Jacareí e São José dos Campos, entre outras concessionárias de energia. As ações fazem parte do “Dia Nacional de Luta pela tarifa social de energia elétrica”. Além de São Paulo, os estados de Pernambuco, Ceará, Sergipe e Amazonas estão participando das manifestações.

Os integrantes dos movimentos pretendem entregar declarações de pobreza e exigir que as concessionárias de energia elétrica cumpram a decisão judicial (14ª Vara da Justiça Federal de Brasília) de que as residências de baixa renda que consomem entre 80 e 220 kWh/mês devem ter desconto de até 65% na taxa de energia elétrica sem a comprovação de participação em
programa social do Governo Federal.

Outro objetivo do nacional será denunciar os aumentos abusivos nos preços das tarifas de energia elétrica após as privatizações e reivindicar a reestatização do setor de energia elétrica.

Em São Paulo, o ato conta com participação da Associação Periferia Ativa (APA), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Movimento Urbano Sem Teto (Must), Movimento da Economia Informal, Movimento de Defesa da Moradia de Paraisópolis, entre outros.