Movimento Mulheres em Luta realiza atividade no Pará

No último dia 25 de novembro “Dia Internacional de Não Violência contra a Mulher” o GT de mulheres da Conlutas-PA através do Movimento Mulheres em Luta realizou um ato simbólico e uma panfletagem enfrente ao principal hospital da capital paraense (Ofhir Loyola) que realiza tratamento de câncer.

A opção de se realizar a atividade na frente do hospital tem haver com o fato de que os pacientes, que na sua maioria são mulheres, estão tendo que fazer seu tratamento fora do estado porque há quase dois anos a máquina de quimioterapia está quebrada e as que funcionam estão com a tecnologia ultrapassada, pois foram fabricadas a mais de 40 anos.

Esse descaso do governo do Pará que é administrado por Ana Júlia Carepa do PT é um exemplo claro de como o Estado também comete violência contra as mulheres, e esta forma de violência chamada de “institucional”, e tão cruel como as demais, geralmente é deixada de lado inclusive pela maioria das organizações feministas, contribuindo assim para que a maioria das mulheres trabalhadoras, que todos os dias se deparam com postos de saúde sucateados e sem material básico para garantir o exame preventivo do câncer, a inexistência de creches nos seus bairros para deixarem seus filhos, percebam a natureza de classe do Estado no capitalismo e para quem governa Lula que a cada ano corta verba da secretaria de combate à violência contra a mulher, ao mesmo tempo em que libera milhões para salvar banqueiros.

O ato contou com a participação de várias entidades sindicais, popular dos trabalhadores e trabalhadoras do hospital que estão em luta contra o governo do estado além de ter o depoimento de usuárias do hospital.

As atividades de panfletagem ocorrem até o dia 27 em várias categorias de trabalhadores, universidade e com as operárias da construção civil ocorre hoje um uma discussão sobre o tema da violência, na sede do sindicato.