Movimento hip hop militante realiza seu 2º encontro nacional

Cartaz do encontro

Nesta Páscoa, muitos guerreiras e guerreiros não passaram o feriado com suas famílias. Foram três dias intensos de discussões e propostas para articular o hip-hop nacional, e definir qual rumo o movimento hip-hop militante Quilombo Brasil irá tomar diante da conjuntura brasileira e internacional da luta de classes. O encontro teve por volta de 40 pessoas dos seguintes estados: Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Piauí, São Paulo, Santa Catarina e Paraíba.

Na sexta-feira, 14, primeiro dia do nosso encontro, na mesa de abertura estavam presentes: Quilombo Raça e Classe, SindJuf-Pe, Simpere-PE, Anel, MAIS, PSTU, Oposição de Correios de Pernambuco e Guerrilha Z/N Nossa posse em Pernambuco que tomou junto com esses movimentos a organização do encontro.

Logo após se instalou a mesa de conjuntura política nacional com Hertz Dias, membro da Coordenação Nacional do Quilombo Brasil e Sarah da posse Nós por Nós de Fortaleza. Nesse momento discutimos a importância da nossa organização para barrar os ataques aprofundados no governo Temer na perspectiva de não depositar nenhuma ilusão nos governos anteriores e nos processos eleitorais, por isso nossa incorporação na construção da Greve Geral do dia 28 de abril em todo o Brasil, nos incorporando também nos comitês contra as reformas.

O segundo dia foi de grupos de discussões. Fizemos o balanço desses últimos anos de atuação do movimento e discutimos o programa, entendendo que o objetivo estratégico é de uma revolução socialista. Também a necessidade de traçar táticas para mobilizar os trabalhadores e a periferia, sem perder de vista nossos princípios, reforçando a defesa da independência de classe e financeira e a luta contra as opressões. Por isso, o último momento desse dia foi dedicado a traçar esses planos, talvez o mais importante deles seja a construção do 1° Encontro Nacional de Mulheres no Hip Hop para abril de 2018 na cidade de São Luís (MA).

Na noite de sábado aconteceu o 2° Festival de Hip Hop do Quilombo Brasil, onde todos os grupos presentes de Rap, Grafite e Break se apresentaram, além do maravilhoso DJ de Recife que compareceu com suas picapes animando a galera.

Domingo foi a plenária final onde votamos as propostas desde organização e construção até iniciativas políticas. Votamos também um secretariado executivo representativo das maiores posses: Pernambuco, Maranhão, Piauí, Ceará, São Paulo e Santa Catarina, com 7 pessoas que tem como tarefa se reunir a cada dois meses e executar as propostas deste encontro. Já a Coordenação Nacional, composta por todos os movimentos filiados, terá reunião semestral.

Esse momento foi importantíssimo para reorganização do movimento visto a grande cooptação ao governo nestes últimos anos dos movimentos de hip-hop no Brasil, nosso principal lema é organizar os de baixo pra derrubar os de cima, pois só assim de fato podemos acabar com a exploração e a divisão de classes!